Mistério no desaparecimento de taxista em Carazinho

Mistério no desaparecimento de taxista em Carazinho

Táxi da vítima foi encontrado abandonado no domingo no bairro Floresta

Correio do Povo

Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul realiza buscas no rio da Várzea

publicidade

Mistério no desaparecimento do taxista Fernando Schmitt, 41 anos, em Carazinho. Ele não é encontrado desde a manhã de domingo passado. O caso é investigado pela Polícia Civil. Em entrevista ao Correio do Povo, a delegada Rita de Carli não descartou nenhuma hipótese. "Estamos trabalhando diretamente desde o conhecimento do fato", frisou.

O táxi Fiat Uno foi localizado abandonado no mesmo dia no bairro Floresta. Havia manchas de sangue no veículo. O Instituto-Geral de Perícias foi acionado.

Na manhã desta terça-feira, o Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul (CBMRS) prosseguiu as buscas, inclusive com o emprego de mergulhadores, no rio da Várzea, na localidade de Santa Terezinha, na zona rural do município. A varredura nas águas turvas e barrentas ocorre após a descoberta de manchas de sangue em uma ponte na última segunda-feira. Existe a possibilidade de que a vítima, que possui ponto na Estação Rodoviária de Carazinho, tenha sido jogada no local.

 


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895