Operação desarticula quadrilha que planejava assassinar PM em Gramado

Operação desarticula quadrilha que planejava assassinar PM em Gramado

Ação ocorreu nessa quinta-feira

Halder Ramos

publicidade

Em operação conjunta, Brigada Militar e Polícia Civil de Gramado desarticularam na quinta-feira, uma quadrilha que planejava assassinar um policial militar e atentar contra a sua família. O setor de investigação da Delegacia de Polícia de Gramado descobriu que a intenção dos criminosos era demonstrar força e agir em represália às ações realizadas pelos órgãos de segurança. Três suspeitos com vasta ficha criminal foram detidos, mas acabaram liberados pela ausência de crime após prestarem depoimento. 

Com a informação sobre o plano dos criminosos, o delegado Gustavo Barcellos fez reunião com o comandante do 1° Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (1° Bpat), major Márcio Borba Fernandes, para planejar a operação e capturar os acusados. Trinta policiais civis e militares foram mobilizados para a ação, que ocorreu no bairro Mato Queimado. Quando os policiais chegaram ao endereço, os suspeitos tentaram fugir pelos fundos da casa. No entanto, acabaram alcançados e detidos. Um dos criminosos portava pequena quantidade de maconha. 

O delegado Gustavo Barcellos destaca que o setor de investigação da DP Gramado monitora permanentemente as ações de grupos criminosos, buscando antecipar e, na medida do possível, evitar que empreitadas criminosas sejam concretizadas. “Qualquer ação, ameaça, plano ou cogitação atentatória à policiais civis e militares ou às instituições deve ser repelida prontamente. A união de esforços entre a Polícia Civil e a Brigada Militar sempre vai prevalecer em face da criminalidade”.

O major Fernandes elogia a rápida maneira como a operação foi desencadeada. “Tão logo a situação foi repassada pela Polícia Civil, remanejamos o efetivo da Força Tática, que estava em instrução, com o escopo de realizar o apoio solicitado, demonstrando a plena integração entre as instituições de segurança pública e supremacia de força perante a criminalidade local”, destaca.

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895