Plano de atentado contra Brigada Militar é investigado pela Polícia Civil
capa

Plano de atentado contra Brigada Militar é investigado pela Polícia Civil

Ação da Draco de Caxias do Sul resultou na apreensão de explosivos e prisão do criminoso que arquitetou o ataque

Por
Correio do Povo

Material explosivo foi encontrado junto com farta munição, drogas, dinheiro e outros objetos

publicidade

A Polícia Civil vai manter a investigação que impediu um atentado com explosivos, planejado por um integrante de uma facção criminosa, contra a Brigada Militar na região da Serra. A confirmação foi dada manhã desta terça-feira pelo titular da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas de Caxias do Sul (DRACO) de Caxias do Sul, delegado Adriano Linhares, ao falar sobre a operação realizada na sexta-feira passada em um conjunto habitacional no bairro Campos da Serra, em Bento Gonçalves. Na ocasião, os agentes apreenderam nove coquetéis molotov, um explosivo artesanal e cerca de 300 cartuchos de munição calibre 9 milímetros, além de uma touca ninja. Houve ainda o recolhimento de 600 gramas de maconha, uma porção de cocaína, uma balança de precisão, cinco celulares e um machadinha.

Na ação foi preso um casal, sendo que o homem, de 33 anos, foi apontado como quem articulou um plano de vingança contra a BM pela morte do irmão, de 24 anos, ocorrida em confronto com policiais militares na tarde do dia 7 de agosto deste ano. O tiroteio aconteceu na ERS 444, entre Bento Gonçalves e Monte Belo do Sul. Armado com uma pistola calibre 9 milímetros, o indivíduo que acabou morto e outros três cúmplices fugiam do efetivo da BM em um Volkswagen Fox desde Roca Sales. O veículo, com placas clonadas, havia sido roubado em Novo Hamburgo. Revoltado, o irmão dele preparou então o ataque contra os brigadianos como represália.

A ação da Draco de Caxias do Sul teve apoio dos agentes da DPs de Bento Gonçalves e de Garibaldi. O material explosivo, que pesava em torno de três quilos, foi recolhido e posteriormente destruído por uma equipe do Esquadrão Anti-Bombas do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) da BM, vinda de Porto Alegre.