Polícia Civil alerta para que ciclistas não façam vingança contra o motorista do Voyage

Polícia Civil alerta para que ciclistas não façam vingança contra o motorista do Voyage

Postagens nas redes sociais, com incitações e ameaças, serão investigadas pela CORE

Correio do Povo

Veículo foi apreendido na quarta-feira na residência do suspeito

publicidade

A Polícia Civil fez um alerta para que ciclistas não articulem uma vingança contra o motorista do Volkswagen Voyage, de cor branca, que perseguia e arremessava o veículo contra bicicletas entre o Parque Marinha do Brasil e a Orla Moacyr Scliar, em Porto Alegre. “Estamos atentos também às incitações e às ameaças praticadas por supostas vítimas ou quaisquer outras pessoas”, assegurou o diretor do Grupamento de Operações Especiais da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE), delegado Marco Antonio Duarte de Souza, na manhã desta quinta-feira. Ele se referia às postagens nas redes sociais, sobretudo em grupos de WhatsApp, onde estava sendo articulado um linchamento ao condutor e incêndio da residência do mesmo. “Temos de separar as coisas”, advertiu. “Vamos apurar as condutas de incitação à violência”, assegurou.

O motorista, de 44 anos, suspeito dos ataques aos ciclistas, deverá prestar depoimento na próxima semana. Ele havia sido localizado na manhã de quarta-feira, mas se apresentou com o advogado. Como foi liberado, as oitivas ficaram para os próximos dias. Já a Justiça negou o pedido de prisão dele, mas suspendeu o direito de dirigir e determinou a cassação da Carteira Nacional de Habilitação. Na mesma manhã de quarta-feira, a equipe tática da CORE localizou e apreendeu o Voyage na frente da residência do suspeito no bairro Cavalhada. Na ação foi um mandado de busca e apreensão.

O delegado Marco Antonio Duarte de Souza ainda desconhece a motivação do motorista para atacar os ciclistas. No entanto, ele já estuda os possíveis indiciamentos do condutor que poderá responder por “crimes contra código de trânsito, periclitação da vida, tentativa de lesão e não descartamos tentativa de homicídio”.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895