Polícia Civil desmantela quadrilha de roubo de veículos que agia com violência

Polícia Civil desmantela quadrilha de roubo de veículos que agia com violência

Criminosos, que atuavam na Capital e Região Metropolitana, enviava parte dos carros para Santa Catarina

Correio do Povo

Agentes cumpriram quatro mandados de prisão e dez mandados de busca e apreensão em Porto Alegre, Eldorado do Sul e Alvorada

publicidade

A desarticulação de uma quadrilha especializada em roubo de veículos, sendo que uma parte deles era encaminhada para Santa Catarina, foi o principal objetivo ao amanhecer desta segunda-feira de uma operação da Polícia Civil. Cinco criminosos foram presos durante a ação da Delegacia de Roubo de Veículos (DRV) do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), sob comando dos delegados Rafael Liedtke e Marco Guns. Houve o cumprimento de 14 ordens judiciais, sendo quatro mandados de prisão e outros dez mandados de busca e apreensão em Porto Alegre, Eldorado do Sul e Alvorada. Cerca de 25 agentes foram mobilizados.

Uma das vítimas dos criminosos foi um coronel da reserva remunerada da Brigada Militar, de 81 anos, que durante o assalto foi agredido inclusive com coronhadas no bairro Floresta, em Porto Alegre. O roubo ocorreu no final de maio deste ano. Na ocasião, a vítima teve levada a caminhonete avaliada em R$ 70 mil, um revólver calibre 38 de sua propriedade, um telefone celular e cerca de R$ 600,00 em dinheiro, além de roupas e alimentos que estavam no veículo.

Reconhecido por envolvimento neste crime, um dos bandidos, de 24 anos, foi o alvo prioritário da operação policial. Ele tem antecedentes por receptação, adulteração de sinal identificador de veículo automotor, uso de documento falso, lesão corporal, ameaça, injúria e exercício Ilegal da profissão. Na abordagem ao coronel aposentado da BM, o criminoso portava uma pistola usada para desferir as coronhadas na vítima. Ele foi capturado na operação em uma residência em Eldorado do Sul. Outras três prisões ocorreram na Capital e a quarta detenção aconteceu em Alvorada. Todos também possuem extensas fichas de antecedentes criminais.

O trabalho investigativo começou há mais de quatro meses. No período foram coletados depoimentos das vítimas da quadrilha que reconheceram os ladrões através de fotografias. Conforme os delegados Rafael Liedtke e Marco Guns, os assaltantes agiam na maioria das vezes em duplas e se aproveitavam de um momento de distração das vítimas para executarem os roubos dos veículos, sempre “mediante grave ameaça imposta pelo emprego de arma de fogo”. Com os veículos roubados, só criminosos adulteravam os sinais identificadores adulterados e faziam a clonagem, como nas placas, vidros, chassi e motor. “Em alguns casos, acabam sendo repassados ao estado vizinho de Santa Catarina, onde são revendidos como se fossem originais”, explicaram os titulares da DRV.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895