Polícia Civil investiga confronto que deixou dois mortos no bairro Cascata, em Porto Alegre

Polícia Civil investiga confronto que deixou dois mortos no bairro Cascata, em Porto Alegre

Tiroteio, que mobilizou ainda a Brigada Militar, ocorreu na avenida Oscar Pereira

Correio do Povo

Dois revólveres calibres 32 e 38, além de munições, foram apreendidos pela BM no local do fato

publicidade

A 1ª Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (1ª DPHPP) da Polícia Civil investiga o confronto com dois mortos ocorrido na noite de quarta-feira em Porto Alegre. O crime ocorreu na avenida Oscar Pereira, no bairro Cascata. Policiais militares do 1º BPM compareceram no local e recolheram dois revólveres calibres 32 e 38 junto com 13 munições. A área ficou isolada para o trabalho do Instituto-Geral de Perícias. Uma equipe volante da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) também foi acionada.

No final da manhã dessa quinta-feira, o titular da 1ª DPHPP explicou que um apenado havia sido solto do sistema prisional e, com um Hyundai HB20, foi até a residência da ex-companheira com quem tem dois filhos. “Essa mulher disse que ficou intimada com a presença dele e de um segurança que o acompanhava, além de um amigo do detento que chegou no local”, relatou o delegado Guilherme Gerhardt. Com medo do ex, a mulher chamou um irmão que chegou na casa em uma moto, junto com um amigo. “Aí aconteceu o confronto. Não sabemos se a motivação foi uma divergência no local ou foi algo relacionado às facções”, observou, referindo-se ao fato de que os envolvidos são de grupos rivais.  Conforme o delegado Guilherme Gerhardt, o irmão da mulher e o amigo, que tinham vindo de moto, foram mortos durante o confronto e tombaram no pátio da residência.

O detento fugiu no Hyundai HB20, sendo o veículo abandonado depois. Ele acabou detido com uma pistola calibre 9 milímetros e 30 cartuchos deflagrados pelo efetivo do 20º BPM na rua Abel Rocha Trilha, no bairro Jardim Leopoldina. O criminoso encontrava-se em um Chevrolet Prisma, dirigido pelo padrasto, que o recolheu após o abandono do HB20. Já o segurança dele ficou ferido no troca de tiros e foi detido internado no Hospital Cristo Redentor. O titular da 1ª DPHPP, delegado Guilherme Gerhardt, revelou ainda que o amigo do detento também foi ferido no confronto, mas não foi mais localizado.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895