Polícia investiga execução de ex-caminhoneiro em Gravataí
capa

Polícia investiga execução de ex-caminhoneiro em Gravataí

Corpo foi encontrado no último sábado na avenida Plínio Gilberto Kroeff, no distrito industrial da cidade

Por
Correio do Povo

publicidade

Mais uma execução com requinte de crueldade desafia a Polícia Civil em Gravataí. Titular da Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa, delegado Eduardo Limberger do Amaral, confirmou na manhã desta segunda-feira que o corpo decapitado encontrado no sábado passado é de um ex-caminhoneiro, de 41 anos, nascido em Passo Fundo. 

“Até tivemos receio que fosse uma retaliação”, lembrou, referindo-se aos assassinatos anteriores na cidade. “Nossa hipótese inicial é de que foi por alguma dívida. A decapitação parece um recado, mas ainda estamos avaliando quem têm esse modus operandi”, adiantou. 

O corpo decapitado, que apresentava uma marca de disparo na cabeça, estava enrolado e amarrado em cobertores e sacos plásticos. O cadáver foi localizado por volta das 7h de sábado ao lado de uma cerca do pátio de uma empresa situada na avenida Plínio Gilberto Kroeff, no Distrito Industrial de Gravataí, onde foi provavelmente desovado horas antes.

“O local não é de tráfico de drogas, mas é acesso para uma vila conflagrada”, constatou o delegado Limberger. Policiais militares do 17º BPM compareceram primeiro e isolaram a área para a Polícia Civil e Instituto-Geral de Perícias. A vítima residiu até 2010 em Passo Fundo.