Policial civil morto durante operação no Vale do Caí foi atingido por tiro de fuzil

Policial civil morto durante operação no Vale do Caí foi atingido por tiro de fuzil

Equipes estão mobilizadas, inclusive com apoio de helicóptero, para localizar os criminosos

Correio do Povo

Helicóptero auxilia nas buscas pelos criminosos que mataram policial civil

publicidade

O policial civil Leandro de Oliveira Lopes, morto durante operação nesta quarta-feira, no Vale do Caí, foi atingido pelas costas por um tiro de fuzil que perfurou o colete balístico, de acordo com a Polícia Civil. O inspetor chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

No momento do ataque, 20 policiais civis cumpriam mandado de prisão contra um criminoso ligado a uma facção de Canoas e indiciado por vários homicídios na região. Ao chegaram ao sítio, no interior de Pareci Novo, dois homens, no interior da casa, atiraram contra os agentes, que revidaram o ataque.

Um disparo de fuzil atingiu Lopes pelas costas. Foi após o tiro que dois criminosos fugiram pelos fundos da casa. De acordo com o delegado Fábio Motta Lopes,  diretor de Departamento de Polícia Metropolitana, o local para onde os homens se deslocaram é de difícil acesso. "É uma mata bastante fechada, tem morro, tem pedra, então é uma área de difícil ingresso", explicou.

Mais de cem policiais civis e militares estão mobilizados nas buscas dos dois criminosos. Um cerco foi montado na ERS 124 e abordagens nas estradas estão sendo realizadas para identificar os suspeitos. Um helicóptero também está auxiliando nas buscas. 

"Quando se mata um policial, é um ataque contra a policia e digo até a sociedade. É uma questão de honra localizar e prender esses indivíduos", ressaltou Lopes.



Álvaro Grohmann / Especial CP



Confira a íntegra da nota da Polícia Civil

"A Polícia Civil do Estado do Rio Grande do Sul manifesta seu mais profundo pesar pelo falecimento do inspetor de polícia Leandro de Oliveira Lopes.

Leandro faleceu nesta manhã, 02 de maio de 2018, no cumprimento do seu dever como policial e defensor da sociedade, enquanto cumpria mandado de prisão durante operação policial em São Sebastião do Caí. A ordem judicial visava a cumprir a prisão de um integrante de facção criminosa, com origem em Porto Alegre que atua no tráfico de drogas e com histórico de inúmeros homicídios. O policial civil foi alvejado com disparo de arma de fogo durante a ação.

Leandro, 30 anos, é ex-policial militar e se formou em novembro de 2017, na 51ª turma de inspetores de polícia. Ele estava lotado na Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP) de Canoas.

A Polícia Civil se solidariza com a dor dos familiares, policiais e amigos, diante desta perda irreparável."


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895