Prefeito confirma morte de jovem durante assalto em Cametá

Prefeito confirma morte de jovem durante assalto em Cametá

Vítima, de 25 anos, foi feita refém pelo grupo criminoso que atacou uma agência bancária e um posto da Polícia Militar

Correio do Povo

A ação dos bandidos começou por volta das 23h

publicidade

O assalto a banco no município de Cametá, no nordeste do Pará, teve, além de muitos tiros, um refém morto. A confirmação foi feita pelo prefeito da cidade, Waldoli Valente (PSC). Segundo ele, um jovem, de 25 anos, foi atingido por tiros dos assaltantes que levaram pânico à cidade entre a noite dessa terça e a madrugada desta quarta-feira. 

"Uma pessoa usada como refém foi alvejada pelos criminosos e morreu. Outro morador foi atingido na perna por arma de fogo, está internado no hospital da cidade, mas sem gravidade", informou em nota a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup).

Conforme o repórter da TV Cametá Azenildo Melo, a vítima foi identificada como Alessandro Silva. "Ela ia ser um dos sequestrados, mas tentou escapar. Foi quando um dos assaltantes deu um tiro na cabeça. Ele não resistiu e morreu na hora", contou o jornalista em entrevista à Rádio Guaíba.

A ação dos criminosos começou por volta das 23h e terminou por volta da 1h30min. Eles fizeram reféns e deixaram a cidade, que fica a 230 quilômetros de Belém e tem população estimada de 140 mil habitantes. Em diversos vídeos, postados em redes sociais, é possível escutar disparos e ver grupos de reféns sendo conduzidos pelos assaltantes. Em uma gravação, um homem que foi capturado pelo criminosos relata o ocorrido.

O governador do Pará, Helder Barbalho, afirmou nesta manhã que vai viajar até a cidade para acompanhar desdobramentos do caso. Ele garantiu que os responsáveis serão punidos. O ataque na cidade paraense ocorreu nos mesmos moldes da ação criminosa em Criciúma, em Santa Catarina, um dia antes.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895