Preso homem que tentou matar mulher em parada de ônibus em Porto Alegre

Preso homem que tentou matar mulher em parada de ônibus em Porto Alegre

Agressor, que simulou um assalto contra a vítima, foi localizado pelos agentes da 1ª Deam em Balneário Pinhal

Correio do Povo

Faca usada no crime foi apreendida

publicidade

 A 1ª Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (1ª Deam) de Porto Alegre confirmou nesta segunda-feira a prisão em flagrante do autor de um feminicídio tentado ocorrido na manhã de domingo no bairro Teresópolis, na Zona Sul da Capital. O acusado simulou um assalto e desferiu diversos golpes de faca em uma mulher que estava em uma parada de ônibus. No entanto, o ex-companheiro da vítima não consumou o crime, pois foi impedido por dois indivíduos que desceram de um coletivo. O agressor fugiu então do local.

A equipe volante do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), coordenada pelo delegado Leandro Bodóia, fez o atendimento do local e uma apuração preliminar, sendo gravados depoimento da vítima e de testemunhas, com identificação da autoria e motivação da tentativa de feminicídio.

Após diligências ininterruptas, a equipe de investigação da 1ª Deam, sob comando da delegada Jeiselaure Rocha de Souza, localizou o paradeiro do fugitivo. Ele foi preso em Balneário Pinhal, no Litoral Norte. Houve a apreensão da faca usada no crime. A ação teve apoio dos agentes da cidade.

Conforme a delegada Jeiselaure Rocha de Souza, o caso foi tratado de forma prioritária desde o momento da comunicação do fato, culminando então com a prisão do agressor horas após a prática do crime, através de “investigação e repressão qualificada”. Segundo ela, é importante lembrar “a importância das vítimas denunciarem seus agressores, principalmente quando ocorrerem reiteradas ameaças”.

A titular da Deam observou que “o agressor tinha antecedentes por lesão corporal, ameaça, perturbação da tranquilidade, todos no âmbito da Lei Maria da Penha, e não tinha medida protetiva de urgência em vigor”.

De acordo com a delegada Marina Dillenburg, que presidiu o auto de prisão em flagrante, todos os requisitos para a prisão estavam presentes, tendo o agressor sido reconhecido no plantão da 1ª Deam por uma das testemunhas que ajudou a socorrer a vítima. Além disso, acrescentou, as imagens das câmeras de monitoramento da EPTC demonstram o momento da agressão praticada por volta das 7h40mim de domingo.

A delegada Marina Dillenburg constatou ainda que a vítima tentou se defender do agressor. Após ele fugir do local, a testemunha fez uma ligação para o Samu, que foi atendida por coincidência pela irmã da vítima que trabalha no atendimento do serviço de emergência. Na Polícia Civil, a irmã contou que ele vinha ameaçando a vítima para não pagar pensão alimentícia aos filhos do casal.  


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895