Servidores do IGP protestam contra pacote do governo
capa

Servidores do IGP protestam contra pacote do governo

Manifestação foi feita na frente do Departamento de Criminalística na avenida Missões, no bairro Navegantes

Por
Correio do Povo

Dois “corpos” atropelados e estendidos no chão foram usados no protesto de servidores do IGP

publicidade

Com dois “corpos” atropelados e estendidos no chão, os servidores do Instituto-Geral de Perícias (IGP) realizaram um protesto na manhã desta quinta-feira na frente do Departamento de Criminalística na avenida Missões, no bairro Navegantes, em Porto Alegre. O trabalho foi suspenso no período. Na terça-feira, a paralisação ocorreu no Departamento Médico Legal, no Palácio da Polícia, na avenida Ipiranga, no bairro Santana, e na quarta-feira no Departamento de Identificação, na avenida da Azenha, no bairro Azenha. A mobilização, organizada pelo Sindiperícias/RS, é contra o pacote do governo que atinge os direitos da categoria.

A presidente da entidade, Carla Jung, confirmou que novas ações estão programadas para a próxima semana. “Vamos fazer paralisações na segunda-feira em Caxias do Sul, quarta-feira em Santa Maria e na sexta-feira em Pelotas”, adiantou. Outras regiões também serão contempladas.

Segundo ela, a operação padrão permanece sendo realizada em todo o IGP, sendo mantido 30% das atividades. A mobilização da categoria será realizada até o final deste mês. Carla Jung explicou que os “corpos” simbolizam “o nosso trabalho”. De acordo com a presidente do Sindiperícias-RS, a cena de um crime precisa da presença do perito para fazer o levantamento do local. Ela disse que o governo ainda não marcou nenhuma reunião. “Não vamos parar o movimento”, garantiu