Taxista desaparecido em Rolante foi torturado antes de ser morto, diz Polícia
capa

Taxista desaparecido em Rolante foi torturado antes de ser morto, diz Polícia

Operação prendeu quatro homens suspeitos de participar do crime ocorrido em Portão

Por
Correio do Povo

Polícia Civil esteve em matagal onde corpo de taxista foi enterrado

publicidade

A Polícia Civil já sabe que foi assassinado o taxista Sérgio Jaime Bernardes, 64 anos, que havia desaparecido na tarde do dia 28 de março em Rolante. O corpo carbonizado encontrado dentro do Ford Focus incendiado no último sábado passado junto da BR 448, em Canoas, é mesmo da vítima. “Temos a convicção de que se trata do taxista. Ele foi capturado em Rolante, foi trazido para Portão, torturado e morto, além de ser colocado em cova rasa” declarou na manhã desta terça-feira o titular da 2ª Delegacia de Polícia Regional, delegado Heliomar Franco, durante a deflagração da operação Figueira. 

Pressentido que a investigação policial estava chegando perto, os criminosos tomaram uma decisão. “Ele foi desenterrado e colocado no Ford Focus usado para arrebatar a vítima em Rolante. Esse veículo foi deixado em Canoas onde foi incendiado para a destruição de provas e para desviar o foco da investigação policial”, acrescentou. O motivo da morte do taxista ainda precisa ser melhor esclarecido. Laudos periciais de necropsia e genético do cadáver, realizados pelo IGP, estão sendo aguardados para a confirmação oficial de que se trata da vítima.

A operação Figueira, conduzida pelo titular da Delegacia de Polícia de Rolante, delegado Vladimir Medeiros, mobilizou 40 policiais, que cumpriram 11 mandados de prisão e outros três de prisão nas cidades de Rolante, Portão, Feliz e Arroio do Sal, além da cidade de Penha, em Santa Catarina. Quatro homens, que estariam ligados ao tráfico de drogas, já foram presos e outros dois ainda estão foragidos. Os agentes já estiveram na casa onde teria ocorrido a tortura e a morte do taxista. Eles também foram até o matagal onde o corpo foi deixado e na cova em que foi enterrado. 

O Ford Focus foi incendiado no final da madrugada do último sábado na rua Primavera, no bairro Rio Branco, sob o viaduto da rodovia BR 448 (Rodovia do Parque). O carro é o mesmo modelo visto no momento do desaparecimento do taxista na Estrada do Morro da Figueira, em um ponto distante em torno de meio quilômetro da ERS 474, em Rolante. Roubado em dezembro do ano passado em Porto Alegre, o veículo cortou a frente do táxi Chevrolet Spin, de cor branca, conduzido pela vítima. Imagens da passagem do Ford Focus pela estrada ficaram registradas em uma câmera de monitoramento na região. A Spin foi mais tarde encontrada abandonada na região do Morro da Figueira, no interior de Santo Antônio da Patrulha. Houve tentativa de incendiá-la pois o estofamento traseiro do banco do carona estava queimado, mas o fogo não se alastrou.