Três são presos suspeitos de assassinato de engenheiro em Imbé

Três são presos suspeitos de assassinato de engenheiro em Imbé

A ordem para matar, segundo a Polícia, partiu de criminoso que cumpre pena na Penitenciária Modulada Estadual de Osório

Por
Eduardo Amaral

publicidade

A Polícia Civil em Imbé, no Litoral Norte, identificou na manhã desta sexta-feira os quatro suspeitos de envolvimento no assassinato de um engenheiro civil, morto em novembro na região. Três foram presos e um deles, apontado como líder do grupo, já cumpre pena na Penitenciária Modulada Estadual de Osório. Entre os crimes que eles serão indiciados estão homicídio duplamente qualificado, associação criminosa e ocultação de cadáver.

De acordo com o delegado titular de Imbé, Antônio Carlos Ractz Júnior, a ordem para matar foi dada de dentro do presídio. As investigações apontaram que o engenheiro marcou um encontro com um dos assassinos em Tramandaí. Antes da reunião, ele havia sacado R$ 300 e quando chegou ao local foi extorquido pelo homem que pediu dinheiro.

Sem os valores solicitados, o homem e os comparsas agrediram o engenheiro e o deixaram inconsciente. Segundo a PC, a vítima foi queimada ainda viva e o corpo foi encontrado em Cidreira. Já a caminhonete que o engenheiro utilizava foi encontrada na cidade de Araranguá, em Santa Catarina. 


O delegado ressalta que todos os suspeitos possuem antecedentes criminais por roubo e tráfico de drogas. Segundo Ractz, os quatro formaram uma quadrilha para praticar assaltos e extorsão. A Polícia também encontrou nessa quinta-feira o celular da vítima, que estava em posse de outro homem. As investigações irão apurar se ele tem alguma relação com o assassinato.