Traficante foragido que levava vida luxuosa é preso em Porto Alegre

Traficante foragido que levava vida luxuosa é preso em Porto Alegre

Conforme agentes do Denarc, o indivíduo havia sido detido em dezembro do ano passado

Correio do Povo

Equipe do Denarc prendeu o indivíduo, que estava na posse de uma BMW

publicidade

Um traficante foragido que levava uma vida luxuosa com a esposa foi capturado em uma ação do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc) da Polícia Civil em Porto Alegre. Na ação iniciada ainda na tarde de quarta-feira, a equipe do delegado Alencar Carraro prendeu o indivíduo, de 27 anos, com uma BMW na avenida do Forte, no bairro Vila Jardim. O veículo ainda está em nome de um médico que havia vendido o carro para ele. 

O criminoso, que comercializa drogas sintéticas, maconha e cocaína, tem também um Chevrolet Corsa, cuja proprietária é a companheira dele. 

Conforme os agentes do Denarc, o indivíduo havia sido preso em dezembro do ano passado por tráfico de drogas em uma lavagem e estacionamento de veículos, localizada na avenida Benjamin Constant, no bairro São João. O estabelecimento comercial era uma fachada, pois vinha sendo utilizado somente para armazenamento de drogas.

Veja Também

Uma semana depois da prisão, ele foi posto em liberdade. Diante de um recurso promovido pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul, o Tribunal de Justiça do Estado expediu um novo mandado de prisão em março deste ano.

Recentemente, o foragido compareceu em audiência judicial realizada por vídeoconferência para prestar depoimento nos autos do processo sobre a prisão. Com isto, novas diligências foram realizadas pelos policiais civis com o objetivo de encontrá-lo. 

Conforme o delegado Alencar Carraro, o traficante levava “uma vida normal, inclusive frequentando bares e restaurantes de luxo”, junto com a mulher. “A atitude deste cidadão não é incomum entre outros que figuram nesta mesma situação, afrontando as instituições públicas e demonstrando total desrespeito e desprezo para com a Polícia Civil e Poder Judiciário”, observou.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895