Bolsonaro diz que decreto contra lockdowns não é mais necessário

Bolsonaro diz que decreto contra lockdowns não é mais necessário

Mudança de tom ocorre com o avanço da vacinação que superou marca de 100 milhões de doses aplicadas

R7

Mudança de tom ocorre com o avanço da vacinação que superou marca de 100 milhões de doses aplicadas

publicidade

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na manhã desta sexta-feira (2) que o decreto para coibir as medidas de distanciamento contra a Covid-19, adotadas por prefeitos e governadores, "parece que não será mais necessário".

"Eu tenho falado há algum tempo – parece que não será mais necessário –, sobre eu baixar um decreto em que seria cumprido, porque eu tenho as Forças Armadas. O que diz o decreto: copie todos os incisos do artigo 5º da Constituição. Parece ridículo, é um pleonasmo abusivo", disse o chefe do executivo a apoiadores em tradicional conversa em frente ao Palácio do Alvorada.

A mudança de tom ocorre com o avanço da campanha de imunização, que na última quarta-feira atingiu a marca de 100 milhões de doses aplicadas desde o início da campanha de imunização, em 17 de janeiro. Além disso, o número de óbitos e a lotação de UTIs têm demonstrado tendência de melhora, ainda que a transmissão continue em patamares muito altos.

Veja Também

"Agora, governador fecha e abandona. Dizem que estão tomando da nossa vida, você é quem tem que saber o que é melhor para sua vida. Fecharam igrejas, olha o absurdo", completou o presidente.

Nos últimos meses, Bolsonaro afirmou, por mais de uma vez, que tinha pronto um decreto para "garantir o direito de ir e vir dos brasileiros, que muitos pedem que seja editado, e que se for publicado não será contestado em nenhum tribunal". Em maio, presidente classificou as medidas de distanciamento social promovida por governos regionais como "excrescência"


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895