Candidatos concentrarão reta final da campanha ao governo do Estado nos grandes centros urbanos

Candidatos concentrarão reta final da campanha ao governo do Estado nos grandes centros urbanos

A menos de um mês do primeiro turno, campanhas migram para maiores colégios eleitorais

Correio do Povo

Candidatos concentrarão reta final da campanha ao governo do Estado nos grandes centros urbanos

publicidade

Depois de percorrerem pequenos e médios municípios do RS, os candidatos ao governo do Estado partem agora, a pouco mais de três semanas para o primeiro turno da eleição, para agendas nos principais colégios eleitorais e municípios que representam polos econômicos do Interior. “Vamos direcionar a busca de votos para cidades importantes e priorizar a Região Metropolitana”, descreve Ciro Simoni, coordenador da campanha de Jairo Jorge (PDT). Na agenda, de acordo com ele, estão municípios como Uruguaiana, Alegrete, Santo Ângelo, Ijuí, Pelotas, Bento Gonçalves e Caxias do Sul.

Coordenador da campanha de José Ivo Sartori (MDB), Idenir Cecchin considera que a reta final da campanha deverá ser mesmo disputada nos grandes centros. Ele conta que Sartori irá se licenciar das atividades de governo e visitar polos regionais como Passo Fundo, Erechim, Bagé, Uruguaiana, Pelotas e outras cidades. A votação sobre o pedido de licença de Sartori ocorre hoje na Assembleia.

O petista Miguel Rossetto (PT), de acordo com o coordenador de campanha, Carlos Pestana, definiu que além da presença em municípios de grande densidade eleitoral será preciso, agora, focar em “atividades de rua”, com o claro objetivo, diante da carência de recursos, de chegar mais próximo ao eleitor. As agendas prioritárias serão direcionadas para Santa Maria, Pelotas, Rio Grande, Santa Rosa e Bagé. Ao final, Rossetto irá concentrar ações na Região Metropolitana de Porto Alegre.

Valdir Bonatto, coordenador da campanha de Eduardo Leite (PSDB), acrescenta que, além de organizar uma agenda de roteiros regionalizados, é necessário manter atenção na elaboração da propaganda de rádio e TV. “Programas eleitorais ainda são o principal meio de conversar com os eleitores e divulgar as propostas”, aponta.

O candidato Mateus Bandeira (Novo), segundo o coordenador da campanha Bruno Miragem, irá dividir energia entre roteiros regionais e divulgação da candidatura pelas redes sociais, estratégia que tem sido adotada desde o início da campanha.

O PSol, do candidato Roberto Robaina, determinou agendas em Santa Maria, Santa Cruz do Sul, Pelotas, Carazinho e Passo Fundo. Depois, concentrará esforços na Capital e municípios metropolitanos, com atos públicos e panfletagens.
A campanha de Júlio Flores (PSTU), explica o coordenador Roberto Rost, também percorrerá cidades do Interior. “Após roteiros, vamos voltar a atenção para as concentrações de trabalhadores, em cidades como São Leopoldo e Gravataí”, afirma.

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895