CPI que investiga gestão Marchezan será relatada por Wambert Di Lorenzo

CPI que investiga gestão Marchezan será relatada por Wambert Di Lorenzo

Gestão do Banco de Talentos na contratação de funcionários será alvo de investigação

Gustavo Chagas / Rádio Guaíba

CPI será relatada por Wambert Di Lorenzo (PROS)

publicidade

A Câmara de Municipal de Porto Alegre definiu, na manhã desta quinta-feira, quem será o relator da CPI que investiga atos da gestão do prefeito Nelson Marchezan Júnior. O vereador Wambert Di Lorenzo (PROS) foi escolhido para analisar as denúncias. A comissão ainda determinou que Cláudio Janta (Solidariedade) será o vice-presidente. 

A tendência da Câmara era de escolher um nome de consenso que não fosse integrante da base do governo, nem da oposição. A CPI foi instaurada após solicitação de Roberto Robaina (PSOL). O vereador é o presidente da comissão. Robaina disse que a pauta prossegue com o estabelecimento de um plano de trabalho, com cronograma determinando prazos para parte das principais atividades.

Motivos e composição da CPI

A CPI vai apurar denúncias envolvendo a gestão do Banco de Talentos na contratação de funcionários para a administração. O grupo deve investigar ainda o aluguel de um prédio pela prefeitura e as relações do governo Marchezan com Michel Costa, ex-diretor da Procempa e ex-sócio de empresas fornecedoras de serviços para o município.

Os trabalhos da Comissão ocorrerão durante 120 dias, com possibilidade de prorrogação por mais 60. Além de Wambert, Janta e Robaina, fazem parte da CPI os vereadores Adeli Sell (PT), Luciano Marcantônio (PTB), Mauro Pinheiro (Rede), Felipe Camozzato (Novo), Márcio Bins Ely (PDT), Ricardo Gomes (PP), Reginaldo Pujol (DEM), Lourdes Sprenger (MDB) e Moisés Barboza (PSDB).


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895