Deputados analisam MP da Liberdade Econômica em meio a obstrução de opositores
capa

Deputados analisam MP da Liberdade Econômica em meio a obstrução de opositores

PT, PSol e PCdoB buscam adiar debates com requerimentos e acrescentando destaques

Por
Estadão Conteúdo

publicidade

Os deputados seguiam, às 22h desta terça-feira, o debate sobre a medida provisória da Liberdade Econômica (MP 881). O plenário terá de avaliar outros procedimentos antes de iniciar a votação da matéria.

Antes, os deputados votaram alguns requerimentos que faziam parte do "kit obstrução" da oposição, como requerimentos de retirada de pauta e adiamento da votação, usados para atrasar a tramitação, já que os partidos são contra a aprovação da matéria.

Depois da votação do texto-base, os deputados terão de avaliar os destaques de bancada, que são pedidos de alteração à proposta feita pelos partidos um a um.

Parlamentares fizeram novas alterações no texto da Medida Provisória da Liberdade Econômica (881) antes de levar o texto à votação. A ideia do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), foi excluir do texto a maioria dos pontos que não tinham relação com o assunto da medida provisória original.

Para viabilizar a votação da matéria, o relator, deputado Jerônimo Goergen (PP-RS), retirou do texto diversos outros assuntos que não constavam da MP original, desde taxas de conselhos de Farmácia até isenção de multas por descumprimento de tabela de frete rodoviário. Ele manteve, entretanto, o fim das restrições ao trabalho aos domingos e feriados, permitindo que não seja feito o pagamento em dobro do tempo trabalhado nesses dias se a folga for determinada para outro dia da semana.