Eleições fazem com que 120 servidores estaduais saiam de licença para concorrer

Eleições fazem com que 120 servidores estaduais saiam de licença para concorrer

Secretarias da Educação e de Segurança Pública tiveram a maior saída dos cargos

Mauren Xavier

Governo calcula que 120 servidores deixem cargo para concorrer nas eleições

Levantamento preliminar do governo do Estado, solicitado com exclusividade pelo Correio do Povo, mostrou que 120 servidores estaduais se licenciaram para concorrer nas eleições deste ano. Entre eles, a maioria está ligada às secretarias de Educação e de Segurança Pública.

A pesquisa leva em consideração os dados atualizados até a manhã desta terça-feira. Segundo a lei eleitoral, todos os servidores que pretendem concorrer na eleição deste ano precisaram se afastar dos cargos até o sábado passado, dia 15 de agosto. Na secretaria da Educação, foram identificados 29 do magistério e outros 5 servidores de escolas. Na Secretaria de Segurança Pública, são 32 da Polícia Civil e 23 da Brigada Militar.

Outros 15 servidores eram da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, entre profissionais técnico de nível médio, especial da Fepagro e de analistas. Na Saúde foram seis servidores; e na Fazenda, três. A Procuradoria-Geral do Estado teve dois. No Instituto Geral de Perícias, no Meio Ambiente e Infraestrutura e na Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, foram um em cada órgão. 

Prefeitura de Porto Alegre tem 16 afastados

A Prefeitura de Porto Alegre também registrou o afastamento de servidores. Foram 16, sendo que seis eram da área da educação; três do Desenvolvimento Social e Esporte; e três da Saúde. Além disso, dois saíram do Departamento Municipal de Limpeza Urbana, e um da Segurança e um da Habitação. A prefeitura também contabilizou 26 cargos em comissão que solicitaram exoneração para concorrerem. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895