Em carta de demissão, Araújo afirma ter sido vítima de narrativa "falsa e hipócrita"

Em carta de demissão, Araújo afirma ter sido vítima de narrativa "falsa e hipócrita"

Ex-ministro das Relações Exteriores divulgou carta de demissão apresentada a Bolsonaro

Correio do Povo

Araújo afirmou ter sido vítima de narrativa "falsa e hipócrita"

publicidade

O ex-ministro Ernesto Araújo divulgou, em sua rede social, a carta de demissão apresentada ao presodente Jair Bolsonaro. Araújo entregou o cargo de ministro das relações exteriores ao presidente Bolsonaro nesta segunda-feira, após desgaste da pasta diante da ineficácia na articulação internacional para a compra de insumos e vacinas contra a Covid-19.

No documento, Araújo afirma ter sido vítima de uma narrativa "falsa e hipócrita, a serviço de interesses escusos nacionais e estrangeiros", sendo acusado de prejudicar o Brasil na aquisição de vacinas. Membro do núcleo duro da ala bolsonarista, a postura ideológica do Itamaraty atrapalhou a articulação com países como a China, fundamental para a aquisição de medicamentos contra a Covid-19.  

Ainda na nota, Araújo disse que pretendia colocar o Itamaraty a "serviço do sonho de um novo Brasil". No entanto, sem poder renunciar aos mesmos princípios compartilhados por Bolsonaro, optou por colocar o cargo de ministro das Relações Exteriores à disposição. 

Além da saída de Araújo, outras cinco mudanças em pastas foram confirmadas pelo governo nesta segunda-feira. O novo ministro das Relações Exteriores será Carlos Alberto França, Chefe do Cerimonial da Presidência da República.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895