Fábio Faria toma posse em cerimônia com Maia, Toffoli, líderes do Centrão e sem Weintraub

Fábio Faria toma posse em cerimônia com Maia, Toffoli, líderes do Centrão e sem Weintraub

Ministro das Comunicações afirmou que o Brasil vive "dias turbulentos" e defendeu um "armistício político" para combater a Covid-19

AE

Cerimônia ocorreu em Brasília

publicidade

Ao tomar posse, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, afirmou que o Brasil vive "dias turbulentos" com a pandemia do novo coronavírus e defendeu um "armistício político" para combater a doença. "É hora de deixarmos a arena eleitoral para 2022", afirmou. Faria assumiu formalmente a nova função com a presença de Jair Bolsonaro e dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a quem chamou de "amigo", do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, e de parlamentares que integram o chamado Centrão. 

Tenho a honra de iniciar hoje, graças à confiança do Senhor Presidente da República, uma nova etapa da minha jornada...

Publicado por Fábio Faria em Quarta-feira, 17 de junho de 2020

Entre eles o presidente do PP, senador Ciro Nogueira (PI), e o presidente do PSD, Gilberto Kassab, que comanda a sigla do novo ministro. Outros deputados como o líder do MDB na Câmara, Baleia Rossi (SP), o líder do PP, Arthur Lira (AL), e Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), que é líder da maioria na Câmara, acompanharam o evento. Também estiveram presentes ministros de Estado, mas não o responsável pela Educação, Abraham Weintraub, que se envolveu em episódios polêmicos e de confronto com o Supremo nas últimas semanas. 

"Aceitei essa missão para assumir o ministério das Comunicações, pasta da mais alta relevância da atual conjuntura. Vivemos hoje dias turbulentos, com a existência de uma pandemia sem precedentes. O novo coronavírus surpreendeu o mundo, modificou hábitos, impactou a economia do mundo e afetou o nosso Brasil, que já se recuperava com as medidas implementadas pelo atual governo. Os efeitos da pandemia transformaram as relações e a comunicação", disse Faria. 

Em sua fala, Faria priorizou a pandemia da covid-19, cuja condução do governo tem sido alvo de críticas, e falou na necessidade de netos ficarem distantes dos avós, uma das práticas recomendadas de isolamento social. Ele também mencionou o ensino à distância para defender a importância do processo de inclusão digital "andar a passos largos" na sua gestão no Ministério das Comunicações. 

"Estamos aqui com responsabilidade de pensarmos e agirmos como estadistas. Eu sou movido pelo espírito público e patriotismo que Vossa Excelência (Bolsonaro) demonstra", disse Faria no discurso. 

O ministro também enalteceu Bolsonaro ao dizer que o presidente foi "um inovador na comunicação direta, ao falar com a população por meio das redes sociais". Agora, Faria será responsável também pela Secretaria Especial de Comunicação (Secom) do governo. "Hoje, em um piscar de olhos são tomadas por multidões a internet não aceita voz de comando, todos têm o microfone na mão, e são ouvidos, pasmem, até mesmo pelo presidente, algo impensável em um passado próximo. O povo te deu o poder (presidente) e o senhor respondeu com respeito."


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895