Fortunati chama Marchezan de “Trump dos Pampas” e vai acionar o TCE

Fortunati chama Marchezan de “Trump dos Pampas” e vai acionar o TCE

Ex-prefeito de Porto Alegre voltou a criticar Nelson Marchezan que apontou déficit de mais de R$ 1 bilhão

Lucas Rivas/Rádio Guaíba

Fortunati chama Marchezan de “Trump dos Pampas” e quer auditoria do TCE

publicidade

O ex-prefeito de Porto Alegre José Fortunati ratificou as críticas à gestão atual e chamou o prefeito Nelson Marchezan Jr. (PSDB) de “Trump dos Pampas” (em referência ao presidente norte-americano Donald Trump) pelo fato de estar “inflando os números do déficit do Paço Municipal” a fim de continuar “vendendo” a ideia de “caos” nas finanças do município.

Pela manhã, Marchezan revelou que a dívida herdada pelo governo anterior chega a R$ 507 milhões e pode ultrapassar R$ 1 bilhão se for somada às dívidas contratadas para 2017 e sem receita prevista, de mais R$ 815 milhões. Dias antes de deixar a Prefeitura, Fortunati falou em déficit de R$ 129 milhões, em fim de dezembro do ano passado.

Em entrevista ao programa A Cidade é Sua, da Rádio Guaíba, o ex-prefeito associou Marchezan ao chefe da Casa Branca que, dia após dia, vem tomando medidas para atacar o antecessor, Barack Obama.

“Todo dia, Trump assina um decreto ou faz algum ato tentando atacar as ações de Obama. Marchezan quer ser o ‘Trump dos Pampas’. Isso é um problema dele, mas ele não pode simplesmente tentar atacar sem dados concretos a administração que nós enfrentamos”, dispara.

Após ter avaliado Marchezan como um político inexperiente, em postagem no Twitter, o ex-prefeito reafirmou esse entendimento. “Do ponto de vista de gestão administrativa, ele (Marchezan) é inexperiente”, sustenta.

Alegando disparidade com os números apresentados por Marchezan, Fortunati adiantou que vai procurar o Tribunal de Contas do Estado (TCE) para que sejam trazidos à tona os balanços reais, examinados mensalmente durante a gestão passada.

“Se tem alguém que tem todos os dados indiscutíveis é o Tribunal de Contas do Estado. Obviamente, eu não vou ficar rebatendo dados do Marchezan, eu vou buscar dados concretos para que a gente, em cima disso, possa refletir o que é verdadeiro”,

Ainda em coletiva, Nelson Marchezan afirmou que os salários dos servidores devem atrasar. Segundo ele, diante da crise financeira, a gestão só pode garantir vencimentos em dia até o mês de fevereiro.

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895