Ibaneis Rocha é eleito novo governador do Distrito Federal

Ibaneis Rocha é eleito novo governador do Distrito Federal

Brancos somam 3,45%, nulos 8,05% e 18,95% dos eleitores se abstiveram

Agência Brasil

Resultado foi estabelecido com 80,99% das urnas apuradas

publicidade

* Com informações da AE

O advogado Ibaneis Rocha é o novo governador do Distrito Federal. Ele venceu a disputa do segundo turno com 70,45% dos votos válidos. O atual governador Rodrigo Rollemberg (PSB), que tentou a reeleição, ficou com 29,55% dos votos válidos. Até agora foram apurados 80,99% das urnas. Os votos brancos somam 3,45% e os nulos, 8,05%. A abstenção está em 18,95%.

Eleito governador do Distrito Federal, o advogado Ibaneis Rocha (MDB) disse que vai priorizar a saúde no início do seu governo. "Saúde não espera. Precisamos primeiro atender as pessoas que estão sofrendo nas filas dos hospitais", disse em sua primeira entrevista coletiva, logo após ser eleito. "Depois vamos trabalhar com educação e transporte, geração de emprego", disse.

O ex-presidente da OAB-DF bancou praticamente quase toda sua campanha do próprio bolso. "Já falei com o presidente Michel Temer e a partir de amanhã nós vamos criar uma zona de desenvolvimento econômico no DF, uma zona de livre comércio. Vamos tentar fazer dessa cidade o que era o sonho de JK (Juscelino Kubitschek)", afirmou. Ibaneis disse que vai se reunir nesta segunda-feira às 11h com Temer para debater também sobre o orçamento do DF.

"Também vou me reunir com a Assembleia Legislativa e com a Câmara dos Deputados. Vou trazer recursos de onde eles estiverem", disse. "Quero trazer mais de R$ 10 bilhões a partir de amanhã", disse. "Vou aproveitar que o presidente é do meu partido". Ele disse ainda que pretende trabalhar na geração de emprego. Ele ressaltou que é o primeiro governador nascido no DF. "Vou ser exemplo para esse nosso País de tanto sofrimento", disse. "Vou trabalhar muito." Sobre seu adversário, o atual governador Rodrigo Rollemberg (PSB), Ibaneis disse esperar ter um bom relacionamento e iniciar a transição assim que possível.

Ibaneis Rocha Barros Junior tem 47 anos e foi presidente da seccional do Distrito Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) entre 2013 e 2015. Atualmente, ele é membro do Conselho Federal da OAB-DF. O vice-governador será o empresário conhecido como Paco Britto (Avante).

Estreante em cargos eletivos, Ibaneis apresentou rápido crescimento nas pesquisas de intenção de voto no primeiro turno, subindo de quinto colocado, em meados de setembro, para a primeira posição de forma isolada. Ele afirma que entrou na política este ano para ajudar a resolver os problemas que os políticos tradicionais não conseguiram solucionar. No segundo turno, o candidato recebeu o apoio do PR e de membros do partido como a ex-primeira dama do DF e deputada eleita, Flávia Arruda, e de Jofran Frejat, que cogitava concorrer ao cargo.

O ex-deputado federal Tadeu Filippelli, também do MDB, foi um dos primeiros apoiadores de Ibaneis.  Nascido na capital federal, o advogado tem pós-graduação em Direito e Processo do Trabalho e Processo Civil. Desde a década de 1990, Ibaneis é dono do próprio escritório de advocacia, em Brasília, que se notabilizou por ações em defesa de entidades classistas e de órgãos públicos. Ele também é sócio da empresa Ibaneis Administradora De Bens Patrimoniais. Entre 2007 e 2010, foi secretário-geral da Comissão Nacional de Prerrogativas do Conselho Federal da OAB.

O programa de governo do candidato eleito tem como diretriz o uso das tecnologias em áreas sensíveis como saúde, segurança e mobilidade, projeto classificado de "DF Inteligente". Ele prega que vai melhorar a gestão da educação, e com isso alcançar resultados positivos na geração de empregos e ampliação da renda dos moradores.

Intensificar a regularização de imóveis urbanos e rurais na capital federal, além de restaurar obras e monumentos, também estão entre as ações prometidas por Ibaneis. Já Rodrigo Rollemberg, de 59 anos, é formado em História e iniciou sua carreira política ainda no movimento estudantil. Membro do PSB desde 1985, foi deputado distrital por dois mandatos, deputado federal entre 2007 e 2010, quando foi eleito senador. Em 2014, deixou o Senado para se candidatar ao governo do DF, vencendo no segundo turno.

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895