Leite defende privatizações e regime de Recuperação Fiscal em Frederico Westphalen
capa

Leite defende privatizações e regime de Recuperação Fiscal em Frederico Westphalen

Governador salientou que Estado não consegue investir ou pagar contas por arrecadar abaixo dos gastos

Por
Agostinho Piovesan

Governador visitou obras da ERS 591

publicidade

O governador Eduardo Leite defendeu nesta sexta-feira, durante a programação da 45ª edição do Dia Estadual do Porco, em Frederico Westphalen, as privatizações que estão em curso no Rio Grande do Sul, como forma de equacionar o déficit público em garantir os investimentos que a população reivindica. “As privatizações, com o apoio da Assembleia Legislativa, vão ajudar a aderir ao regime de Recuperação Fiscal e junto com outras medidas que estamos tomando, seguimos o caminho para equacionar o déficit público”, disse, diante de mais de mil pessoas presentes no salão de atos da URI.

Leite comentou que o Governo não consegue fazer mais investimentos e pagar em dia suas contas, pois gasta mais do que arrecada. “Temos que revisar o tamanho da máquina pública e nesses sete meses de governo mostramos o caminho que queremos seguir, sempre com o apoio da Assembleia Legislativa", ponderou. Ainda em Frederico Westphalen, o Governador visitou as obras de recuperação da ERS 591, que liga a cidade ao distrito de Castelinho.

O presidente da Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (ACSURS), Valdecir Folador lembrou que nos últimos 14 anos, é a segunda vez que um Governador participa do evento ligado à suinocultura. Outro ex-governador a participar foi Germano Rigotto. O evento  recebeu suinocultores independentes e integrados, representantes de cooperativas e agroindústrias, técnicos, veterinários e estudantes.

Durante a programação do 45º Dia Estadual do Porco também foram realizadas duas palestras. O presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Francisco Turra, discutiu a respeito dos “Desafios da proteína animal: cenários e perspectivas”. Além disso, o economista e pesquisador do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), Thiago Carvalho ministrou sobre “O mercado de grãos e a produtividade suinícola”. Um almoço à base de carne suína, realizado no Salão Paroquial da Capela do Bairro Aparecida, encerrou a programação.

Segundo a Acsurs, com aproximadamente 8 mil produtores, o Rio Grande do Sul é atualmente o terceiro maior produtor e segundo maior exportador de suínos do país. Somente em 2018, foram produzidos em solo gaúcho mais de 700 mil toneladas da proteína animal, com 9,4 mil abates. O município anfitrião, Frederico Westphalen,  ficou na 20ª colocação em número de suínos abatidos, sendo a atividade responsável por mais da metade da produção primária local.