Leite reitera busca por equilíbrio entre saúde e economia para conter a pandemia no RS

Leite reitera busca por equilíbrio entre saúde e economia para conter a pandemia no RS

Governador do Estado participou de live organizada pelo Sinduscon-RS

Por
Christian Bueller

Leite reitera busca por equilíbrio entre saúde e economia para conter a pandemia no RS


publicidade

O governador Eduardo Leite foi o convidado 10ª edição do Sinduscon-RS Lives, debatendo o tema “Perspectivas de desenvolvimento para o Estado do Rio Grande do Sul”. Recebido pelo presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do RS (Sinduscon-RS), Aquiles Dal Molin Junior, e os vice-presidentes da entidade, o chefe do Executivo estadual ouviu que o setor tem, atualmente, 27 mil pessoas trabalhando em canteiros de obras em Porto Alegre e nenhum caso de Covid-19 na categoria. Leite ressaltou que todas as medidas que estão sendo tomadas visando o equilíbrio entre a saúde e a economia. “Acreditamos que a construção civil consegue manter uma disciplina entre seus trabalhadores, mantendo a rigidez necessária”, ponderou.

Os integrantes do Sinduscon expressaram preocupações no sentido das consequências econômicas causadas pelo novo coronavírus. Porto Alegre é a única cidade do RS que a construção civil está paralisada por decreto municipal – só há obras públicas em andamento na Capital. Ogovernador lembrou que o Estado, ao reconhecer a importância do setor e o baixo risco de contágio da atividade, permite que 75% dos trabalhadores possam atuar na construção de edifícios, obras de infraestrutura e serviços de construção nas cidades sob bandeira vermelha.

Os representantes do Sinduscon-RS reiteraram a preocupação com as inevitáveis demissões em massa e falência de empresas. O sindicato realiza pesquisas semanais para o monitoramento da Covid-19. Leite ressaltou, no entanto, que a restrição de circulação de pessoas se faz necessária.

“Estamos diante de algo que pode impactar a maneira como as pessoas se relacionam, consomem e enxergam o futuro. É uma crise de confiança no futuro”, alertou. “O Estado atua, portanto, no sentido de coordenar os esforços a fim de dar percepção de segurança e de previsibilidade às pessoas – tanto os consumidores como os investidores” continuou. 

Modelo e restrições 

O governador ressaltou que, são tomadas medidas para ampliar serviços e, ao mesmo tempo, controlar a disseminação do vírus. “Mesmo que houvesse maior capacidade de expansão do sistema, não há como abrir mão de algum tipo de controle de circulação, por isso, implementamos o modelo de Distanciamento Controlado, que permite que as restrições sejam aplicadas no momento, na proporção e no local onde forem necessárias”, ressaltou Leite.


Participaram, ainda, da live, os vice-presidentes da entidade Antonio Ulrich, Claudio Teitelbaum e Rafael Garcia. Depois de breve explanação, por parte do governador e dos representantes do Sinduscon-RS, Leite respondeu perguntas feitas pelos participantes da transmissão ao vivo.