Luis Carlos Heinze apresentará voto separado

Luis Carlos Heinze apresentará voto separado

Para o senador, CPI da Covid virou "campanha política para 2022"

Correio do Povo

Senador deve apresentar relatório para justificar seu voto

publicidade

O senador gaúcho Luis Carlos Heinze (PP) apresentará um voto em separado ao relatório final da CPI da Covid, que deve ser votado nesta terça-feira, no Senado. Um dos pontos que ele abordará no seu documento será a produção de vacinas brasileiras. Ele destacou que até o próximo mês o governo federal terá concluído a distribuição de 450 milhões de doses de vacina contra a Covid. Além disso, já assegurou mais de 350 milhões para o próximo ano. 

Heinze pontuou a importância de ressaltar os projetos de vacinas que estão em desenvolvimento no país. Citou que dos 15 projetos, cinco estão em estágio mais avançado e outros 10 em desenvolvimento. “É importante valorizar a produção da ciência brasileira”, ressaltou o senador. Ele alertou ainda que com uma maior variedade de vacinas, o preço final cai, em função da concorrência. 

Outro ponto que o senador abordará no seu voto é o que chama de “assassinato de reputação” de profissionais da saúde e que desenvolveram estudos. As pesquisas sobre uso de medicamentos também farão parte do seu relatório. Para ele, houve uma criminalização política contra profissionais e medicamentos. O senador também fez críticas à condução da comissão. “A CPI virou um circo. Campanha política de 2022. PSDB com candidato, PDT com candidato, PT com candidato. MDB com candidato. Cidadania com candidato. Tudo dentro da CPI é contra o (Jair) Bolsonaro. Não foi sobre as 600 mil mortes, o assunto foi ser contra o Bolsonaro. Infelizmente, foi isso”, afirmou o senador. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895