Maroni exonera assessor flagrado vendendo fogos de artifício clandestinos

Maroni exonera assessor flagrado vendendo fogos de artifício clandestinos

Caso ocorreu nessa segunda-feira em Viamão

Correio do Povo e Rádio Guaíba

Deputado é contrário a comercialização, legal ou ilegal, de fogos de artifício

publicidade

O deputado Rodrigo Maroni (Podemos) exonerou o seu assessor, Ernesto Lopes, flagrado comercializando fogos de artifício clandestinos em Viamão, nessa segunda-feira. "Em qualquer outro gabinete, ele (Ernesto) seria mantido. No meu gabinete, não", afirmou Maroni durante entrevista ao programa Direto ao Ponto, da Rádio Guaíba, na manhã desta terça-feira. 

O deputado é contrário a comercialização, legal ou ilegal, de fogos de artifício. "Uma coisa absurda, cruel, lamentável e vergonhosa como essa, é óbvio que o Ernesto seria demitido. Se fosse de qualquer outro partido, estaria mantido. Mas comigo, está demitido", completou. 

Lopes foi flagrado vendendo o material na sua residência, no bairro Planalto, em Viamão, pela Polícia Civil e foi encaminhado à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA).

Conforme a titular da 2ª DP de Viamão, a delegada Jeiselaure de Souza, Lopez foi ouvido e liberado. "Foi lavrado um termo circunstanciado, mas as investigações continuam, pois pretendemos aputar outros fatos", explicou. "Constatamos que uma criança foi exposta aos fogos. Tudo isso ainda vai ser investigado", enfatizou a delegada. Segundo ela, Lopes confessou manter e comercializar os fogos. 

O ex-assessor trabalhava com Maroni desde fevereiro deste ano. Na sua casa, além dos artefatos, foram encontrados cães em situação de maus tratos. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895