Mourão diz que não há espaço para reajuste salarial de servidores

Mourão diz que não há espaço para reajuste salarial de servidores

Servidores públicos federais de 46 categorias ameaçam greve caso o Ministério da Economia não conceda reajuste a todos

R7

Hamilton Mourão disse que o presidente Jair Bolsonaro ainda não se decidiu sobre reajustes salariais

publicidade

O vice-presidente, Hamilton Mourão, disse nesta terça-feira (18) que não há espaço no Orçamento para conceder aumento salarial aos servidores públicos. Segundo ele, o presidente Jair Bolsonaro ainda não se decidiu sobre os reajustes dos agentes da segurança e saúde. 

"Não tem espaço no Orçamento pra isso [reajuste salarial a todos os servidores públicos federais], não sei nem se o presidente vai conceder isso aí [para servidores da segurança e saúde]. Vamos aguardar e esperar o presidente bater o martelo, mas o espaço orçamentário é muito pequeno", comentou Mourão.

No fim do ano passado, o governo reservou R$ 1,7 bilhão para contemplar reajuste salarial apenas para policiais federais, policiais rodoviários federais e agentes penitenciários, o que causou insatisfação generalizada de servidores de outras categorias.

Nesta terça-feira (18), servidores públicos federais de 46 categorias organizam uma mobilização com indicativo de greve caso o Ministério da Economia não inclua todos na previsão de reajuste salarial em 2022.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou em 8 de janeiro que o reajuste prometido no fim de 2021 aos servidores públicos não está garantido. Ele havia prometido reajuste a todos os servidores neste ano em que disputa a reeleição. "Reajuste seria de 3%, 4%, 5%, 2%, que seja de 1%", disse o presidente, em dezembro. "Servidor, em grande parte, merece isso", completou.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895