Partido do novo chanceler alemão Olaf Scholz promove mudanças em seu comando

Partido do novo chanceler alemão Olaf Scholz promove mudanças em seu comando

O SPD acaba de formar uma coalizão de governo com os Verdes e o partido liberal FDP

AFP

Novo chanceler Olaf Scholz

publicidade

O Partido Social-Democrata da Alemanha (SPD, na sigla em alemão), do novo chanceler Olaf Scholz, escolheu neste sábado a dupla que dirigirá a legenda centenária, que volta à cena após a vitória nas eleições legislativas de setembro.

Os militantes votaram no congresso do partido em favor da dupla formada por Lars Klingbeil, de 43 anos, que pertence à corrente centrista e é próximo de Scholz, e Saskia Esken, de 60 anos e integrante da ala esquerdista, que já copresidia a legenda há dois anos. O primeiro obteve 86,3% dos votos e a segunda 76,7%. Secretário-geral do SPD há quatro anos, Klingbeil é considerado o arquiteto da ressurreição de um partido dado como morto no início do ano, mas que ganhou as eleições legislativas em setembro com 25,7% dos votos. Agora, o partido tem que mostrar força nas quatro eleições regionais a partir de 2022.

Veja Também

Klingbeil, um homem sorridente de 1,96m de altura, se define como "pragmático e não dogmático", mas mantém boas relações com a ala esquerdista do SPD, por isso é considerado o autor da pacificação das lutas internas entre as diferentes tendências do partido.

O posto de secretário-geral do SPD ficará agora com Kevin Kühnert, de 32 anos e da ala esquerdista, que, durante muito tempo, foi um opositor de Scholz, mas mantém agora uma imagem mais conciliadora.

Sua escolha simboliza a renovação dos quadros do SPD, no qual metade dos parlamentares eleitos em setembro são novos, e um quarto deles têm menos de 35 anos.

O SPD acaba de formar uma coalizão de governo com os Verdes e o partido liberal FDP. Depois de 16 anos de governo de Angela Merkel, Olaf Scholz se tornou na última quarta-feira o nono chanceler da história da Alemanha, e o quarto social-democrata a chegar ao posto.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895