Prévias do PSDB começam hoje acirrando a disputa

Prévias do PSDB começam hoje acirrando a disputa

Disputa pela indicação do partido deve ser concentrada em João Doria e Eduardo Leite

Correio do Povo

Leite e Dória irão disputas às prévias do PSDB no próximo mês

publicidade

As prévias do PSDB para definir os candidato à presidência da República em 2022 começam hoje, tendo a disputa mais concentrada entre os governadores de São Paulo, João Doria, e o do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite. Após a inscrição, ambos deverão impulsionar os roteiros pelos estados, em busca dos apoios em aberto, o que acirrará a disputa interna no ninho tucano. O paulista já esteve em dez Estados, enquanto o gaúcho visitou 12. 

Pelo calendário da executiva nacional, os candidatos terão praticamente dois meses de campanha, uma vez que o primeiro turno está marcado para 20 de novembro. Além de Doria e Leite, a expectativa é de que o senador Tasso Jereissati (CE) e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio também se inscrevam, mesmo sem disposição real para seguirem até o fim.

Em Francisco Beltrão, Eduardo Leite foi em busca do apoio do Diretório do Paraná no final de semana (Divulgação / Twitter)

Na busca por apoio, Doria teria conquistado os diretórios de São Paulo, Acre e Pará, e espera ainda a adesão dos tucanos do Rio Grande do Norte e do Espírito Santo. No sábado, Doria participou de encontro partidário com mais de 4 mil mulheres na capital paulista e prometeu escolher uma mulher como vice, caso vença as prévias. No evento, organizado em parceria com o PSDB Mulher, Doria recebeu o apoio da presidente nacional do grupo, a gaúcha Yeda Crusius, que governou o Rio Grande do Sul entre 2007 e 2010.

João Doria durante encontro com mais de 4 mil mulheres em São Paulo, no sábado (Divulgação / Twitter) 

Já Leite fechou com Minas Gerais, que, sozinho, detém um décimo dos votos. No final de semana, o gaúcho esteve, em Francisco Beltrão, onde recebeu o apoio do diretório do Paraná. Em agosto, a bancada estadual paranaense havia fechado apoio a Doria. Internamente, Leite tem menos rejeição dentro e fora do partido, o que o coloca, segundo aliados, com chances reais de crescimento.

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895