Randolfe Rodrigues se diz confiante com processo de impeachment contra Temer

Randolfe Rodrigues se diz confiante com processo de impeachment contra Temer

Ministro Carlos Marun criticou senador e afirmou que pedido não tem chance de prosperar

Correio do Povo e Rádio Guaíba

Randolfe Rodrigues se diz confiante com processo de impeachment contra Temer

publicidade

Após protocolar na Câmara dos Deputados um pedido de impeachment contra o presidente Michel Temer, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) mostrou-se confiante quanto ao andamento do processo. Em entrevista ao programa Agora, da Rádio Guaíba, o político destacou que o governo atual não tem autoridade política para governar. 

"De todos os processos que estão protocolados, eu sinto que este tem a maior importância. Eu sinto que existe um ambiente diferente e acho ruim o Brasil ter um governo impopular. O país não irá acabar, mas a travessia para um período de maior estabilidade não pode ocorrer com Michel Temer", disse nesta quinta-feira. 

Rodrigues argumenta que houve suposto crime de responsabilidade durante depoimento prestado à Polícia Federal. No pedido, Randolfe pede esclarecimentos sobre as declarações prestadas pelo presidente da República relacionadas ao financiamento de campanha em 2014. O senador ainda citou as supostas obras da casa da filha do presidente Maristela Temer. 

"Está mais do que comprovado que o presidente recebeu recursos de propina para abastecer caixas 1 e 2, sendo que parte desse recurso foi destinado para casa de sua filha. Existem, inclusive, depoimentos concretos que comprovam isso", afirmou Rodrigues, que acredita na admissibilidade do pedido por parte do presidente da Câmara Rodrigo Maia. "O juízo é único e exclusivo dele. Se ele julgar pela admissão, o processo deve andar imediatamente", acrescentou.  

Marun critica senador e pedido de impeachment 

Consultado sobre o pedido de impeachment contra Temer, o ministro da Secretaria do Governo, Carlos Marun, lamentou a ação do senador Randolfe Rodrigues. Para ele, o fato do país ter "voltado aos trilhos do desenvolvimento incomoda muita gente". 

"Ele (Randolfe Rodrigues) é um vassalo de setores do Ministério Público. No momento do mensalinho do Amapá ficou provada a existência de propina para ele e este inquérito foi arquivado. Desde então, ele se sente um devedor para alguns setores do MP", disparou. 

Marun não acredita no andamento do processo e lembrou que a Constituição precisa ser respeitada. "Isso não tem a mínima chance de prosperar, até porque o exibicionismo do senador Randolfe é conhecido de todos. Existe uma Constituição, que é clara e fala que o presidente só pode ser responsabilizado por um ato do seu mandato", finalizou. 

Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895