Roberto Dias, ex-diretor da Saúde, paga fiança e é solto

Roberto Dias, ex-diretor da Saúde, paga fiança e é solto

Suspeito de cobrar propina por vacina, ex-diretor foi acusado de mentir na CPI da Covid

R7

Roberto Dias foi preso nesta quarta-feira, no Senado

publicidade

Roberto Dias, que foi preso nesta quarta-feira acusado de mentir à CPI da Covid, foi solto no fim da noite. Ele pagou fiança de R$ 1.100 e foi colocado em liberdade.

Dias, ex-diretor do Ministério da Saúde, foi exonerado na semana passada após ser acusado por Luiz Paulo Dominguette, vendedor de vacinas ligado à Davati, de pedir propina de US$ 1 por dose do imunizante que seria negociado com o governo federal. O carregamento prometido por Dominguette seria de 400 milhões de doses.

Depois de várias horas de depoimento à CPI, o senador Omar Aziz, presidente da Comissão, considerou que Dias mentiu sobre os acontecimentos e pediu sua prisão.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895