Suíça devolve ao Brasil 324 milhões de euros pelo caso Petrobras

Suíça devolve ao Brasil 324 milhões de euros pelo caso Petrobras

Centenas de milhões de francos suíças permanecem bloqueados pela Justiça do país europeu

AFP

Justiça suspendeu processo de venda de ativos da Petrobras

publicidade

A Suíça anunciou nesta terça-feira que devolveu ao Brasil 365 milhões de francos suíços (324 milhões de euros ou aproximadamente R$ 1,4 bilhão) que haviam sido confiscados pela Justiça em relação ao caso de corrupção que envolve as empresas Petrobras e Odebrecht. Em 2014, a operação "Lava Jato" revelou um esquema de desvio de dinheiro público orquestrado entre políticos, empresários e funcionários da Petrobras, um escândalo que teve ramificações em outro países através da empreiteira Odebrecht.

Desde abril de 2014, o Ministério Público suíço investiga o caso, "em particular as suspeitas de lavagem de dinheiro com agravante e, em muitos casos, as suspeitas de corrupção de agentes públicos estrangeiros", afirma um comunicado. "Atualmente há 70 processos penais em curso", informou o Ministério Público da Confederação (MPC).

"Até agora a Suíça devolveu cerca de 365 milhões de francos suíços a favor dos prejudicados no Brasil, com o consentimento das pessoas autorizadas", afirmou a Promotoria. "As últimas devoluções, de 9 milhões de francos suíços, aconteceram no fim de março".

Leia mais sobre a Lava Jato

Centenas de milhões de francos suíços, no entanto, permanecem bloqueados na Suíça. De acordo com o MPC, que trabalha em cooperação com o Ministério Público brasileiro, os bens patrimoniais congelados pelas autoridades suíças somam quase 700 milhões de francos.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895