Temer assinou decreto para estudos sobre capitalização da Eletrobras, diz Marun

Temer assinou decreto para estudos sobre capitalização da Eletrobras, diz Marun

Medida só deverá ocorrer após aprovação do projeto de lei que está no Congresso Nacional

AE

Medida só deverá ocorrer após aprovação do projeto de lei que está no Congresso Nacional

publicidade

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, confirmou nesta quinta-feira que o presidente Michel Temer assinou o decreto que inclui a Eletrobras no Plano Nacional de Desestatização (PND), conforme antecipou o Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado. O texto estará na sexta-feira no Diário Oficial da União.

"O presidente Temer assinou o decreto que permite o início dos estudos referentes à capitalização da Eletrobras", disse Marun, após reunião com Temer e com os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Minas e Energia).

Assim que Marun anunciou a assinatura do decreto para a imprensa, Temer divulgou um vídeo nas redes sociais em busca bônus político. "Acabei de assinar um decreto que autoriza início dos estudos para capitalização da Eletrobras, tão logo o projeto seja aprovado pelo Congresso Nacional", afirmou Temer em sua fala.

Marun também fez questão de ressaltar que o texto "é vacinado contra intrigas" e deixa expresso que a capitalização só deverá acontecer após aprovação do projeto de lei que está no Congresso Nacional.

Na semana passada, recém-empossado como ministro de Minas e Energia, Moreira Franco anunciou a publicação do decreto, que acabou não saindo porque parlamentares avaliaram que a atitude de Moreira era um atropelo. Para evitar novos desgastes, a cúpula do governo alinhou o texto também com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

"O presidente Rodrigo manifestou preocupação em relação à possibilidade que isso viesse a significar uma ultrapassagem do Congresso no processo. Foi estabelecido diálogo com o presidente Rodrigo", disse Marun. "E nós entendemos que o atual formato do texto deste decreto tranquiliza o presidente", completou.

Marun voltou a dizer que a capitalização da Eletrobras é imprescindível para que a empresa atenda as necessidades da população. "A Eletrobras tem que ser capitalizada", afirmou. "Entendemos que o ideal é que esta capitalização aconteça com recursos da iniciativa privada e é a isso que vamos nos dedicar."

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895