"Vamos responsabilizar quem mantém política carcerária racista", diz Anielle

"Vamos responsabilizar quem mantém política carcerária racista", diz Anielle

Ministra da Igualdade Racial destacou ser preciso parar com "fórmulas fracassadas" que não entregam direito e oportunidade a todos

AE

publicidade

A ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, disse nesta quarta-feira durante solenidade de posse no Palácio do Planalto, que é preciso identificar e responsabilizar quem insiste em manter uma polícia racista de encarceramento no País. Segundo ela, a identificação e responsabilização devem se dar assim como está havendo o engajamento em relação aos atos antidemocráticos de domingo.

"Combater o racismo e o fascismo parte - também - da luta por justiça, reparação e por democracia", disse a ministra, em discurso de posse na tarde desta quarta-feira. "Precisamos identificar e responsabilizar quem insiste em manter esta política de morte e encarceramento da nossa juventude negra, comprovadamente falida. Assim como estamos identificando e responsabilizando quem executou, provocou e financiou a barbárie que assistimos no último domingo."

Anielle destacou ser preciso parar com "fórmulas fracassadas" que não entregam direito e oportunidade a todos. "Hoje nós possuímos um Ministério da Igualdade Racial no Brasil e gostaria de firmar um compromisso com cada um de vocês afirmando que a tarefa que me foi confiada, de ocupar o cargo de Ministra, será exercida com transparência, seriedade, técnica, combatividade, cuidado, respeito à trajetória e conquistas dos movimentos sociais e muita escuta."

Anielle também apresentou a equipe de seu Ministério. Roberta Eugênio assumirá a Secretaria Executiva do Ministério; Flávia Tambor será a Chefe de Gabinete; Márcia Lima comandará a Secretaria de Políticas de Ações Afirmativas e Combate e Superação do Racismo; Iêda Leal estará à frente da Secretaria de Gestão do Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Sinapir); e Ronaldo dos Santos será o secretário de Políticas para Quilombolas, Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana, Povos de Terreiros e Ciganos.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895