Alysson Paolinelli será indicado ao prêmio Nobel da Paz

Alysson Paolinelli será indicado ao prêmio Nobel da Paz

Trajetória dedicada à agricultura brasileira será argumento para a candidatura do ex-ministro da Agricultura e atual presidente executivo da Abramilho

Correio do Povo

Alysson Paolinelli, hoje com 84 anos, foi um dos responsáveis pela criação da Embrapa no início dos anos 70

publicidade

O ex-ministro da Agricultura e atual presidente executivo da Associação Brasileira dos Produtores de Milho (Abramilho), Alysson Paolinelli, será indicado ao Prêmio Nobel da Paz de 2021. A trajetória de dedicação à agricultura tropical sustentável, à segurança alimentar e às tecnologias que ajudaram o Brasil a se tornar grande exportador de alimentos são alguns dos argumentos que serão usados para referendar o nome de Paolinelli.

A indicação foi uma iniciativa de 20 entidades brasileiras, apoiadas por inúmeras organizações, universidades e profissionais de diferentes países. A candidatura ao prêmio, que terá o vencedor conhecido em Oslo (Noruega) neste ano, será formalizada ainda neste mês.

Mineiro de Bambuí, hoje com 84 anos, Paolinelli formou-se agrônomo em 1959 pela Escola Superior de Agronomia de Lavras (Esal). Em 1974, tornou-se ministro da Agricultura, à convite do presidente Ernesto Geisel, e tratou de modernizar a Embrapa, a qual ajudou a criar, e promover a ocupação econômica do cerrado brasileiro. Nesta época, também implantou um programa de bolsas de estudos para estudantes brasileiros nos maiores centros de pesquisa em agricultura do mundo e cuidou da reestruturação do crédito agrícola. 

Presidiu ainda o Banco do Estado de Minas Gerais e Confederação Brasileira de Agricultura e Pecuária (CNA). Em 2006 foi agraciado com o World Food Prize, prêmio que equivale ao Nobel da Alimentação. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895