Estado deve ter programa de irrigação novo neste ano

Estado deve ter programa de irrigação novo neste ano

Objetivo é ampliar as áreas irrigadas, que atualmente somam apenas 3% das terras usadas pela agricultura no RS

Cíntia Marchi

publicidade

A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) pretende lançar um novo programa de irrigação ainda neste ano. O objetivo é ampliar as áreas irrigadas, que atualmente somam 225 mil hectares, equivalentes a 3% das terras usadas para cultivos agrícolas no Estado. Para isto, um grupo de trabalho, formado por órgãos públicos e entidades do setor produtivo, já iniciou os encontros para debater propostas que ajudem os produtores interessados a investir na tecnologia.

O diretor do Departamento de Políticas Agrícolas e Desenvolvimento Rural da Seapdr, Ivan Bonetti, explica que o novo programa substituirá o Mais Água Mais Renda, que foi criado em 2012 e desde março deste ano não subsidia mais a instalação de pivôs nas propriedades. “Queremos fazer algo mais amplo, robusto”, afirma Bonetti. A intenção é que o novo programa mantenha a subvenção aos produtores, mas também trabalhe na divulgação dos benefícios da irrigação, forme uma rede de parceiros e preveja assistência técnica que auxilie na escolha e implementação dos investimentos deste tipo.

A ideia da elaboração de um programa novo surgiu dentro da Câmara Temática da Irrigação, criada em maio, depois de o Rio Grande do Sul sofrer queda expressiva de produção de grãos na última safra, por causa da estiagem. De acordo com a Radiografia da Agropecuária Gaúcha 2020, lançada pela Seapdr durante a Expointer Digital, os principais cultivos irrigados em terras altas são o milho (140 mil hectares), a soja (65 mil hectares) e pastagens (17 mil hectares).

 


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895