Mourão ressalta superação na edição 2020 da Expointer

Mourão ressalta superação na edição 2020 da Expointer

Em visita a Esteio, vice-presidente também defendeu o agronegócio como protetor do meio ambiente

Gabriel Guedes

Mourão visitou a Expointer neste domingo

publicidade

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão esteve neste domingo, por cerca de duas horas e meia, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, para prestigiar a comemoração dos 50 anos do local que sedia a Expointer e conhecer esta edição diferenciada do evento. Mourão também participou da premiação da Morfologia do Cavalo Crioulo, na mesmo pista onde ocorreu a final do Freio de Ouro, na semana passada. “Quero cumprimentar o governador do estado e os organizadores da exposição por terem tido a determinação de fazer o evento, mesmo com todas as dificuldades que nós tivemos em virtude da pandemia. E isso é importantíssimo para aqueles que trabalham no campo. Eu fico muito entusiasmado e satisfeito com o que estou vendo aqui”, ressaltou.

O vice-presidente chegou a Esteio por volta do meio-dia e foi direto à pista onde estava ocorrendo a premiação. Ficou junto a autoridades e lideranças do agronegócio e até entregou troféus e escarapelas a alguns dos animais que receberam o reconhecimento. Recebeu aplausos também da plateia que acompanhava o campeonato. 

Em sua única conversa com jornalistas, Mourão, que preside o Conselho Nacional da Amazônia Legal, falou sobre a política de preservação do meio ambiente e a relação ao avanço do agronegócio. Ele destacou que este setor da economia não é inimigo da natureza. “O nosso agronegócio é protetor do meio ambiente. Claro, toda regra tem exceção. Mas a imensa maioria, pode botar aí que 95% dos proprietários rurais, eles cuidam muito bem das suas terras. Eles são os grandes cuidadores do nosso patrimônio, que é o nosso território. Compete ao governo, em todos os níveis, impedir aqueles que não obedecem o código florestal, que sejam punidos nos rigores da lei”, reforçou.

Mourão também disse preferir um caminho diplomático para rebater às críticas que o país vem recebendo de outras nações, que afirma que o Brasil não está comprometido com o meio ambiente. “Nós temos que buscar o diálogo por meio da diplomacia. Mostra a realidade que nós enfrentamos. A gente não nega os problemas existentes em nenhum momento. Mas nós temos que construir um diálogo mais assertivo, principalmente demonstrando comprometimento do Brasil, em particular do nosso governo, com a proteção do meio ambiente”, sugeriu.

Após a passagem pelo evento da Associação Brasileira do Cavalo Crioulo (ABCC), Mourão se dirigiu à sede da Federação Brasileira das Associações de Criadores de Animais de Raça (Febrac), onde almoçou com ruralistas, o governador Eduardo Leite e outras lideranças políticas. A imprensa não teve acesso. Inicialmente estava programado para a praça central do Parque o descerramento de placa alusiva aos 50 anos do complexo que sedia a Expointer. Mas devido ao horário restrito, a homenagem aconteceu durante o encontro na Federação, sem o acompanhamento de jornalistas.

Por volta das 14h30min, a comitiva e o vice-presidente foram embora.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895