Pesquisa mostra intoxicações de agricultores que aplicaram agrotóxicos

Pesquisa mostra intoxicações de agricultores que aplicaram agrotóxicos

Foram 39% dos 292 produtores entrevistados que disseram sentir mal-estar durante ou após a aplicação desses defensivos agrícolas

Correio do Povo

O uso de equipamentos de proteção individual é de vital importância em ambientes que oferecem risco à saúde e integridade física do trabalhador. No caso de pessoas que trabalham direta e indiretamente com agrotóxicos no campo, não é diferente

publicidade

Uma pesquisa feita pelo Grupo de Pesquisa Agrotóxico, Saúde e Ambiente (Gpasa) da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Cerro Largo mostrou que 39% de um grupo de 292 agricultores entrevistados disseram sentir mal-estar, como dores de cabeça e vômito, durante ou após a aplicação dos agrotóxicos. A consulta foi feita em 12 municípios das Missões durante 2018 e 2019 e os resultados foram publicados agora no Informativo Saúde Ambiental com o tema, uma iniciativa voltada à divulgação de pesquisas sobre efeitos do uso de agrotóxicos por agricultores. O projeto é financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

A coordenadora do projeto, Iara Endruweit Battisti, afirma que o uso de agrotóxicos expõe, de alguma forma, a maior parte da população aos produtos, principalmente os agricultores, que têm contato direto. “O uso correto e seguro é imprescindível para reduzir o risco de intoxicação, que pode causar efeitos adversos à saúde a curto, médio e longo prazos”, informa.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895