Preço da saca de soja chega a R$128 no Porto de Rio Grande

Preço da saca de soja chega a R$128 no Porto de Rio Grande

É o valor mais alto que a Insoy Commodities tem registro

Carolina Pastl*

Para Luz, esse cenário de bons preços estão sendo aproveitados pelos poucos produtores que ainda têm estoque e tiveram uma boa safra, que foi a realidade da maioria. Os gaúchos, entretanto, estão de fora dessa em razão da estiagem, que prejudicou, principalmente, a cultura da soja e de milho

publicidade

O preço da saca de 60 quilos da soja em grão chegou a R$ 128,00 ontem no Porto de Rio Grande. É o valor mais alto que a Insoy Commodities tem registro. Em Paranaguá (PR), a cotação chegou ao recorde nominal da série histórica do Cepea/Esalq/USP, de R$ 133,20, na quinta-feira passada, e se manteve alta ontem, ficando em R$ 131,88. Para o presidente da Associação dos Produtores de Soja do Rio Grande do Sul (Aprosoja/RS), Décio Teixeira, o baixo estoque interno, a alta demanda externa e a valorização do dólar contribuíram para o cenário.

Apesar disso, o economista da Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul), Antônio da Luz, questiona, referindo-se às perdas da estiagem: “O que adianta para o produtor gaúcho esse preço excelente se ele não colheu?”. Luz também lembra que o consumidor não sentirá diferença no bolso porque a parcela pequena de soja que não se exporta se consome de maneira indireta.

O mercado também verificou que parte da soja que será colhida na safra de 2021/2022 já está sendo negociada no país, inclusive no Rio Grande do Sul. Para o Cepea/Esalq/USP, isso é inédito.

*Sob supervisão de Elder Ogliari


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895