Produtividade da erva-mate poderia ser maior, indica “Diagnóstico”

Produtividade da erva-mate poderia ser maior, indica “Diagnóstico”

Da Redação

Rendimento tem grandes variações nos diferentes ervais cultivados no Estado

publicidade

A produtividade média de 746 arrobas por hectare é inferior ao potencial da cultura da erva-mate e poderia chegar ao dobro deste volume no Estado. A avaliação, corrente entre técnicos do setor, foi confirmada pelo “Diagnóstico da fertilidade do solo e estado nutricional dos ervais do Rio Grande do Sul”, divulgado nesta quarta-feira pelo Programa Gaúcho para Qualidade e a Valorização da Erva-mate, (Pgmate), da Secretaria Estadual da Agricultura, executado pela Emater/RS-Ascar em parceria com o setor ervateiro.
O índice foi obtido pela coleta de amostras e dados em 128 propriedades rurais dos cinco polos ervateiros do Estado durante o ano passado. Cerca de 30% dos ervais apresentaram produtividade inferior a 500 arrobas por hectare, enquanto outros 30% colhem mais de 1 mil arrobas por hectare. Segundo pesquisador Bruno Brito Lisboa, este contraste é o responsável pela baixa média geral do Rio Grande do Sul.
Os resultados das análises de solo indicam que, de maneira geral, existe uma deficiência de fósforo, ocorrência frequente de baixa disponibilidade de cálcio e teores adequados de potássio e matéria orgânica na grande maioria dos ervais.
A partir das informações coletadas será possível avaliar se a produtividade está ligada somente à fertilidade do solo ou se também resulta de práticas de manejo, como poda, cobertura do solo ou outras.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895