Médicos da República Tcheca salvam menina que comia o próprio cabelo

Médicos da República Tcheca salvam menina que comia o próprio cabelo

Síndrome incomum foi registrada pela primeira vez em 1968

AFP

publicidade

Um hospital da República Tcheca anunciou nesta terça-feira que seus cirurgiões removeram uma mecha de cabelo do tamanho de um copo de meio litro do estômago de uma menina que, sofrendo da síndrome de Rapunzel, arrancava e engolia compulsivamente seu cabelo. A menina de 11 anos sofre dessa síndrome incomum, registrada pela primeira vez em 1968 e da qual, até agora, apenas algumas dezenas de casos foram documentados em todo o mundo.

A doença deve seu nome à menina de cabelos compridos que protagoniza um conto dos irmãos Grimm. "A doença está relacionada com o que chamamos de tricotilomania e tricofagia, que é puxar o cabelo e engolir", disse Matus Peteja, cirurgião-chefe do hospital Opava, no leste da República Tcheca.

Ele explicou que esta síndrome afeta sobretudo meninas e mulheres jovens com menos de 20 anos. A grossa bola de pelo cilíndrica, com 20 cm de comprimento e 8 cm de diâmetro, era grande demais para ser removida pela boca, então os médicos tiveram que removê-la da paciente por laparoscopia. "Se não a tivéssemos removido, a menina sentiria dores e perderia peso progressivamente. Em casos extremos, isso poderia danificar as paredes do estômago e perfurá-las", explicou Peteja à AFP. O cirurgião acrescentou que a jovem passa bem e que iniciará um tratamento psiquiátrico e psicológico.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895