Transporte ultrarrápido entre Porto Alegre-Caxias do Sul foi tema de apresentação virtual

Transporte ultrarrápido entre Porto Alegre-Caxias do Sul foi tema de apresentação virtual

Trajeto seria feito em menos de 20 minutos conforme conclusões de estudo de viabilidade

Correio do Povo

publicidade

As conclusões do estudo de viabilidade do transporte ultrarrápido e sustentável no Rio Grande do Sul foram debatidas por estudiosos nesta quinta-feira, por meio de live virtual, em Porto Alegre. Conforme informações apresentadas e também disponibilizadas no site da Hyperloop Transportation Technologies (HyperloopTT), o estudo analisou os efeitos econômicos, ambientais e sociais da conexão da Capital a Caxias do Sul. O sistema hyperloop, conhecido como trem supersônico, poderia completar a viagem de 137 km em menos de 20 minutos. Todos os recursos para a implantação do trem suspenso seriam da iniciativa privada.

O secretário de Inovação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (SICT), Luís Lamb, agradeceu pela dedicação dos envolvidos. “Estamos felizes que a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) esteja aqui apresentando os resultados desses estudos”, afirmou. “Nosso objetivo é esclarecer os impactos técnicos deste projeto. Este estudo é totalmente técnico”, acrescentou. Os coordenadores do Laboratório de Sistemas de Transportes da Ufrgs, Luiz Afonso Senna e Christine Tessele Nodari, esclareceram vários pontos do que foi estudado nos seis meses de análises.

O governador do Estado, Eduardo leite, entrou no final da live para comentar sobre os estudos. “Pode parecer algo distante e pouco viável, mas também foi assim quando alguém disse que um avião levantaria voo pela primeira vez. Estamos aqui, a partir de análises científicas, compartilhando um momento histórico. Esperamos ir em breve a Toulouse, na França, para acompanharmos os testes experimentais do hyperloop”, afirmou.

O estudo, que descobriu uma conexão de 137 km através do terreno montanhoso entre Porto Alegre e Caxias do Sul, mostrou que o desenvolvimento de um hyperloop na região diminuiria os custos de transporte em 435 milhões de dólares em 30 anos. Além disso, um sistema HyperloopTT poderia gerar mais de 3,6 vezes a energia necessária para operações anuais, criando um transporte autossuficiente capaz de substituir mais de 90 milhões de toneladas de emissões de CO2 com viagens de emissão zero de operação. Foi mencionado que a viagem entre a Capital e Gramado, por exemplo, seria feita em 11 minutos, com uma velocidade de 835 km/h. A previsão de construção do projeto seria de cinco anos. 

O diretor da HyperloopTT para a América Latina, Ricardo Penzin, disse que “este é um momento emblemático e bastante relevante.”  Penzin começou a exibir o projeto em um vídeo. “Com um tamanho semelhante a uma pequena aeronave comercial sem asas, as cápsulas pressurizadas do hyperloop flutuam em uma almofada magnética sem atrito dentro dos tubos”, destacou. “A tecnologia é capaz de se movimentar até 1,2 mil km/h, dependendo da região a ser utilizada. Até 50 pessoas podem ser transportadas por cápsula, e 160 mil usuários diariamente”, acrescentou.

Saiba mais - A Hyperloop Transportation Technologies, conhecida como HyperloopTT, é uma empresa de pesquisa americana, que trabalha em colaboração coletiva para desenvolver sistemas de transporte comercial em todo o mundo baseados no conceito Hyperloop. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895