Bolívia vive vácuo de poder, e violência nas ruas
capa

Bolívia vive vácuo de poder, e violência nas ruas

Morales anunciou sua renúncia no domingo, depois de três semanas de protestos violentos

Por
Correio do Povo

Manifestantes pró-Evo Morales bloqueiam uma rua de El Alto em 11 de novembro de 2019, um dia após a renúncia do líder de esquerda como presidente da Bolívia.

publicidade

Em meio a um continente em convulsão, a Bolívia é a nova protagonista de uma crise política na América Latina. Após quase 14 anos no poder, o presidente Evo Morales renunciou ao cargo nesse domingo, depois de driblar uma derrota em um referendo constitucional para concorrer, mas pressionado pelas Forças Armadas. Se ainda não está claro que se tratou, ou não, de um golpe, o certo é que a violência disparou em algumas das principais cidades do país, que vive uma segunda-feira com vácuo no poder. Com Tiago Medina.

Ouça:

Ouça este e outros episódios dos podcasts do Correio do Povo pelos principais serviços de reprodução de áudio. Basta fazer a procura pelo nome do jornal ou do programa.