O poder das Big Tech e o debate sobre censura na suspensão de Trump

O poder das Big Tech e o debate sobre censura na suspensão de Trump

O bloqueio das redes sociais do presidente americano repercutiu pelo mundo e trouxe questionamentos

Correio do Povo

Segundo o Twitter, várias mensagens enviadas por Trump violaram seus termos de serviço, particularmente a política da empresa sobre “glorificação da violência”.

publicidade

Enquanto os manifestantes se reuniam em torno do Capitólio dos Estados Unidos na última quarta-feira, uma pergunta familiar começou a ecoar nos escritórios das grandes redes sociais: o que eles deveriam fazer com Donald Trump e suas postagens provocativas? A resposta foi bani-lo. Primeiro ele foi suspenso do Twitter, depois do Facebook. Snapchat, Spotify, Twitch, Shopify e Stripe seguiram o exemplo, enquanto Reddit, TikTok, YouTube e até Pinterest anunciaram novas restrições à postagem em apoio ao presidente ou suas ações.

A ação gerou um grande debate sobre a liberdade de expressão e o papel das grandes empresas de tecnologia na regulamentação do que é postado em seus domínios. Para nos ajudar a entender essa relação, nós conversamos com Juliano Madalena, Professor e Coordenador do Curso de Pós-Graduação em Direito Digital e Advocacia Corporativa da Fundação Escola Superior do Ministério Público.

Ouça:


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895