Os próximos passos da reforma previdenciária em Porto Alegre

Os próximos passos da reforma previdenciária em Porto Alegre

Prefeito Sebastião Melo sofreu primeira derrota na Câmara ao não conseguir apoio ao projeto

Correio do Povo

publicidade

Sem os 24 votos necessários, o govermo municipal de Porto Alegre não conseguiu colocar em votação a proposta de reforma da previdência dos servidores, um projeto que se arrasta desde a gestão do ex-prefeito Nelson Marchezan Jr. Em defesa do texto na última segunda-feira, o atual mandatário, Sebastião Melo, lembrou que, todos os dias, a prefeitura desembolsa aproximadamente R$ 3,5 milhões para a previdência de 30 mil municipários. Além disso, afirmou que, se não aprovar reforma, a prefeitura elevará qw alíquotas dos servidores a até 22%.

Para falar sobre os próximos passos na busca pela aprovação do projeto, o Direto ao Ponto recebe a editora de política do Povo, Mauren Xavier.

Ouça 


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895