Em final de semana de restrições, Litoral Norte tem pouco movimento

Em final de semana de restrições, Litoral Norte tem pouco movimento

Uma das sinalizações aos banhistas foi a presença da bandeira preta nas guaritas

Gabriel Guedes

Nenhuma ocorrência de grande aglomeração foi registrada na orla

publicidade

Devido às restrições de permanência na praia para reduzir o contágio da Covid-19 pelas pessoas, quem foi para o Litoral Norte conseguiu apenas caminhar e fazer exercícios à beira-mar, o que reduziu também o ímpeto dos veranistas em passar o final de semana na região. Além disso, em Torres, o dia até começou com chuva, temperatura de 22 graus e vento moderado. Mas com o avançar das horas, o sol apareceu por lá e também em outras praias da região, como Capão da Canoa e Tramandaí. Mas o vento seguiu soprando com algumas rajadas atingindo 25 quilômetros por hora. À tarde, as temperaturas ficaram pelos 26 graus.

Uma das sinalizações aos banhistas sobre as restrições foi a presença da bandeira preta nas guaritas dos Guarda-vidas. Fazia 15 anos que a condição, que proíbe o banho no mar, não era estabelecida. “E não se trata de advertência em relação aos perigos do mar, e, sim como um alerta para evitar a aglomeração e diminuir a curva de contágio da Covid-19. O CBMRS alerta para os riscos que as pessoas correm nesse período. Usem máscara e mantenham o distanciamento. Todos os esforços são fundamentais neste momento. Banhos de mar não estão recomendados”, resume o major Major Isandré Antunes, coordenador da Operação Verão do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul (CBMRS).

De acordo com Antunes, nenhuma ocorrência de grande aglomeração foi registrada na orla. “Estamos só fornecendo orientação para não permanecerem na praia”, conclui. Até 15 de março, os guarda-vidas estarão atuando a fim de manter o distanciamento social.

Veja Também


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895