Porto Alegre aguarda fim do calor em torno dos 40 graus

Porto Alegre aguarda fim do calor em torno dos 40 graus

Chuvas volumosas e temporais devem ocorrer em diversas regiões nos três estados do Sul

Christian Bueller

Com a proximidade das chuvas, o sol apareceu menos do que em outros dias em Porto Alegre

publicidade

Foi como se uma população de uma cidade inteira estivesse acometida de uma febre alta. Por duas semanas, as temperaturas em boa parte do Rio Grande do Sul circundaram os 40 graus, o clima real um pouco abaixo que essa marca, mas a sensação térmica bem acima do comum, mesmo em um mês de janeiro. Em Porto Alegre, durante a manhã desta quarta-feira, a impressão era de uma contagem regressiva coletiva, em que as pessoas aguardavam ansiosamente o prometido fim da onda de calor até o fim da tarde, segundo a meteorologia.

“Olha o guarda-chuva, vizinho! Vem chuva aí, hein?”, previa um vendedor ambulante na avenida Voluntários da Pátria, no Centro, na busca de convencer novos clientes desavisados. Conforme a MetSul Meteorologia, o ocaso do calorão virá com chuvas volumosas e temporais em diversas regiões nos três estados do Sul, mas a intensidade variará de acordo com a localização das cidades. Determinados municípios deverão sofrer danos por conta das tempestades, outros não. Para a aposentada Alvina Sander, o importante era aliviar a canícula. “A gente sai do banho suada já. É impossível ficar bem assim. Parece que aqui no Centro é ainda mais quente do que no meu bairro”, disse a moradora da Auxiliadora que, logo, conquistaria um refúgio no ar-condicionado da lotação que a levaria para casa.

Veja Também

Com a proximidade das chuvas, o sol apareceu menos do que em outros dias, dividindo a opinião de passantes na área central da Capital. Para algumas pessoas, o fenômeno era positivo. A professora Eneida Prates discorda. “Só aumentou a sensação do mormaço. É pior”, afirmou. Perto das 13h, termômetros pelas ruas de Porto Alegre voltaram a registrar 39 graus. Comum chamariz de alguns adolescentes no verão, a lagoa da Praça Itália, ao lado do shopping Praia de Belas, atraiu banhistas antes de a chuva chegar.

Para a MetSul, o risco de temporais no RS é maior nesta quarta-feira, principalmente na faixa central e na metade Norte, onde a temperatura estará mais elevada. A partir de quinta-feira, muda a dinâmica dos temporais. O tempo severo decorrerá do avanço da frente fria. Ar mais frio que ingressará no Estado encontrará a massa de ar muito quente, gerando nuvens carregadas. O risco de temporais será muito baixo na Metade Sul, médio na Metade Norte gaúcha, e alto a muito alto em Santa Catarina e no Paraná. Na sexta, a probabilidade de tempo severo é nula a muito baixa no caso do RS e alta no Paraná.



Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895