Porto Alegre tem um dos dias mais quentes da sua história

Porto Alegre tem um dos dias mais quentes da sua história

Termômetros marcaram 40,3ºC em Porto Alegre

Felipe Samuel

Onda de calor provoca temperaturas históricas

publicidade

Com a onda de calor que atingiu o Estado durante todo fim de semana, diversas cidades registraram temperaturas acima de 40°C. De acordo com a Metsul Meteorologia, alguns municípios gaúchos já registravam temperaturas elevadas desde o começo do dia. A temperatura passou de 42ºC nos vales do Rio Pardo e do Taquari e, em Porto Alegre, e chegou a 40,3ºC no quarto dia mais quente da história da Capital gaúcha desde o começo das medições em 1910.

Em Uruguaiana, na Fronteira-Oeste, às 14h, os termômetros marcavam 41,3°C. Outros municípios também registraram temperaturas acima de 40°C: Lajeado (41,1°C), no Vale do Taquari, Teutônia (41,1°C), na região Central, Feliz (40,6°C), no Vale do Caí, Santa Cruz do Sul (40,4°C), no Vale do Rio Pardo. A meteorologista Estael Sias, da Metsul Meteorologia, explica que muitos municípios gaúchos ultrapassaram marcas de 40°C. “O calor foi mais generalizado. Tivemos mais de 40°C na Fronteira-Oeste, na região Central, no Vale do Taquari, no Vale do Sinos, no Vale do Rio Pardo. O calor de 40°C se amplificou para um número maior de cidades”", destaca.

Veja Também

Segundo a MetSul, a maioria dos dias da semana deve ter máximas de 35ºC a 38ºC em Porto Alegre com noites abafadas. A terça-feira pode ter máximas menores. Já o Oeste terá máximas perto ou ao redor dos 40ºC em quase todos os dias desta semana e a terça-feira pode interromper por um dia a sequência de dias tórridos na região que já dura uma semana. No Noroeste, por sua vez, a semana inteira terá máximas perto ou acima de 40ºC com intensificação do calor na sexta e no sábado, quando pode fazer entre 41ºC e 42ºC. “Vamos ter uma semana bem abafada ainda”, completa.

O sol forte, com termômetros de rua que ontem marcavam os 44ºC na Capital. Com a população em casa, o consumo aumentou e afetou as estações de bombeamento de água. Segundo o Dmae, o alto consumo provoca queda de luz ou problemas de tensão que podem paralisar os reservatórios e afetar a distribuição.



Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895