Ressaca antecipa final da 36ª Cavalgada do Mar
capa

Ressaca antecipa final da 36ª Cavalgada do Mar

Cerca de 900 cavaleiros e amazonas participaram da edição deste ano

Por
Chico Izidro

publicidade

O tempo ruim interrompeu este ano o trajeto final programado para a Cavalgada do Mar, que realizou a sua 36ª edição. “Tivemos de antecipar em um dia o encerramento”, disse o comandante da caminhada e presidente do Instituto Cavalgada do Mar, Eduardo Amaro Pellizzer. “O mar subiu muito na sexta-feira e diminuiu muito a faixa da praia onde passaríamos com os cavalos”, ressaltou.

O evento se iniciou este ano no dia 15, em Torres, e deveria se encerrar no sábado, dia 22, em Dunas Altas, distrito de Palmares do Sul. Porém, os problemas fizeram o trajeto ter sido interrompido na sexta-feira pela manhã, no Balneário Pinhal. “Tivemos de pensar na saúde dos cavalos, que se seguíssemos o trajeto programado, teriam de andar pelos cômoros, mas aí a areia é muito fofa e eles já estavam cansados. Foi uma jornada árdua. Então optamos pelo encerramento”, destacou.

Apesar de a caminhada não ter sido concluída, Bellizzer classificou de positivo o evento, que passou por Torres, Arroio do Sal, Capão da Canoa, Santa Terezinha, Tramandaí, Cidreira e Pinhal. “A Cavalgada está cada vez melhor, com um excelente grupo. Foram cerca de 900 cavaleiros e amazonas participando este ano”, enumerou ele. Durante o trajeto, ocorreram diversas atividades culturais e integradoras em relação à cultura gaúcha. “A Cavalgada é uma grande homenagem ao Rio Grande do Sul e à nossa história.”